24,7 mil pessoas perderam o prazo para tomar segunda dose de vacina contra Covid em MS

A indicação é que mesmo com o prazo perdido, a população deve se dirigir aos pontos de imunização para tomar segunda dose

24,7 mil pessoas perderam o prazo para tomar segunda dose de vacina contra Covid em MS – Divulgação

 

 

O ministério da Saúde notificou nesta terça-feira (13), que 24.789 pessoas do estado de Mato Grosso do Sul perderam o prazo para receber a segunda dose da vacina contra Covid-19.

De acordo com o levantamento do ministério, as pessoas que perderam a segunda dose foram vacinados com a CoronaVac, vacina produzida no Brasil pelo Instituto Butantan.

O intervalo para a aplicação da vacina Coronavac é de 28 dias.

A  vacinação da população sul-mato-grossense contra Covid-19  acontece desde o dia 18 de janeiro deste ano.

Desde o início da vacinação 398.344 pessoas já foram vacinadas com a primeira dose até esta terça-feira (13).

O levantamento da quantidade de pessoas que já podem tomar a segunda dose foi publicado pela Pasta.

A coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações), Francieli Fantinato, destaca que quem perdeu o prazo deve procurar a segunda dose.

“Quem atrasou e não conseguiu ir com 28 dias de intervalo da Coronavac, ou aquelas que não conseguiram ir com 84 dias da vacina AstraZeneca, devem comparecer para completar o esquema”.

No Estado não foram apontadas pessoas vacinadas com a Astrazeneca que devem tomar a segunda dose. A vacina produzida no país pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) possui janela de 84 dias.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Lojistas da Capital apostam em descontos de até 50% em produtos para o Dia das Mães

Essa é a segunda data comemorativa mais esperada pelo setor de varejo Faltando apenas dois ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.