Ações do Castramóvel em bairros de vulnerabilidade iniciam neste domingo na Capital

Animais cadastrados recebem atendimento durante todo o processo cirúrgico, além de vacina antirrábica e chip de identificação

Primeira castração foi realizada com auxilio do deputado e médico veterinário, Márcio Fernandes – Divulgação/Fernando Hassessian

 

Unidade móvel para a realização de castração de cães, chamada de Castramóvel, começou a funcionar neste domingo (25), em Campo Grande.

O serviço é itinerante e tem como prioridade regiões consideradas de maior vulnerabilidade e alta incidência de animais em situação de rua, com objetivo de contribuir com o controle de zoonoses e também populacional dos animais.

Com medidas de biossegurança e redução do quantitativo de animais a serem atendidos devido à pandemia do novo coronavírus, a ação irá castrar 20 animais por final de semana.

Segundo a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Juliana Resende, durante as ações os animais atendidos recebem cuidados antes, durante e após o procedimento de castração.

“As etapas são de pré- cirúrgico, onde nós avaliamos o animal e fazemos as pré medicações, o trans cirúrgico que é a cirurgia propriamente dita e o pós cirúrgico, que é o animal retornando da situação anestésica após o procedimento”.

A coordenadora explica que os tutores são selecionados a partir do Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis), que é visitado durante a semana para registro do animal.

“Os agentes comunitários de saúde nos passam o NIS e nós vamos durante a semana na casa do tutor pegamos as informações, passamos as demais informações e ele traz no dia já com tudo organizado e feito em relação às fichas”.

Resende destaca que antes da cirurgia de castração o animal recebe vacina contra a raiva e um chip de identificação. “É o momento de manter atualização do cartão de vacina antirrábica. O chip que colocamos é importante para que nós saibamos identificar quais são os animais, caso esse animal venha a permanecer na rua, seja capturado ou alguém leve no CCZ tem como saber quem é o tutor”.

De acordo com Resende, o Castramóvel estará em diferentes bairros todos os domingos. Inicialmente, com as primeiras atividades, a ação ocorrerá por quatro semanas no bairro Portal Caiobá, devido ao número de animais na região.

Após as semanas, o castramóvel irá para o bairro Noroeste, levando em consideração pessoas com cadastramento no Cnis  no SUS, devidamente atualizados.

“É importante realizar essas ações nesses bairros, porque é uma chance de levar saúde a esses animais e o controle das principais zoonoses. No momento que o animal tem contato com nossa equipe é o momento de falar sobre o controle de ectoparasitas, pulgas e carrapatos, que podem transmitir doenças tanto para o animal quanto também para seres humanos”, conclui.

O prefeito municipal de Campo Grande, Marcos Trad afirma que os bairros foram selecionados a partir de um planejamento com estatísticas que apontam o maior número de animais abandonados.

“Esses animais abandonados perambulam pelas vias da cidade podendo levar doenças e enfermidades aos seres humanos. Razão porque muitos desses animais dóceis tem a simpatia das crianças e das pessoas de maior idade e é justamente aí que entra a questão da castração”, relata.

A Unidade de Móvel de Castração de Cães e Gatos de Campo Grande foi adquirida pela prefeitura, após destinação de emenda parlamentar destinada pelo deputado estadual Márcio Fernandes (MDB) no valor de R$ 100 mil, anunciada no dia 30 de dezembro de 2019.

Conforme informações da prefeitura, o investimento na unidade foi de R$ 198,3 mil, sendo R$ 98,3 mil de contrapartida da administração municipal.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau) de Campo Grande, a primeira castração foi realizada neste domingo, iniciando às 7h30, e os procedimentos são agendados pela Sesau. O Castramóvel está parado na Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do bairro Portal Caiobá.

Projeto

Liderado pelo deputado estadual e médico veterinário Márcio Fernandes (MDB), a destinação de emendas parlamentares para o Castramóvel foi feita em 2019. Em seu quarto mandato, Fernandes destinou Castramóvel para oito municípios, sendo que este ano são outras 10 emendas para aquisição da unidade.

“Além das cidades que já mandamos, fiz a destinação de emendas para os consórcios Cidecol, Cidema, Cointa e Conisul, e ainda tenho parceria com o Codevale onde estou auxiliando na compra de microchips para monitoramento dos animais castrados. Também estou destinando emenda individual para sete cidades, incluindo a segunda unidade para a Capital”, ressaltou Márcio Fernandes.

O médico veterinário, informou que ao longo do ano, 69 municípios receberam unidades do Castramóvel, onde quase todos os finais de semana os municípios serão atendidos.

“Iniciando hoje em Campo Grande e nas próximas agendas também nos municípios selecionados, por exemplo, no dia 7 nós estaremos em Anaurilândia, no dia 14 em Costa Rica, dia 21 Nova Andradina, 28 em Sonora e assim sucessivamente”

Fernandes tem acompanhado pessoalmente a homologação das unidades no Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) e também auxiliado os prefeitos em dúvidas sobre as documentações necessárias.

Cada sexta-feira terá um mutirão de castração nos municípios do Codevale, sendo 11 finais de semana atendendo em cada uma das cidades que compõem o consórcio.

“Como médico veterinário sei a importância do controle sanitário para evitar a transmissão de zoonoses, cerca de 60% das doenças humanas são causadas por zoonoses e precisamos prevenir. Cães podem transmitir leishmaniose para humanos, por exemplo, e o animal abandonado na rua não tem controle, não tem vacina e pode ser um transmissor de doenças para outros animais e para humanos”, concluiu.

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Decreto traz 6 regras que entram em vigor na segunda

Eventos grandes e estabelecimentos devem ter plano de contenção de riscos, mas não precisam protocolar ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.