Bomebeiros, brigadistas e funcionários de fazendas da região pantaneira atuam no combate ao fogo

Cortina de fumaça registrada durante sobrevoo do Corpo de Bombeiros na região. (Foto: Corpo de Bombeiros)

Agravados pelo tempo seco e os ventos fortes os incêndios na região entre Corumbá e Miranda, devastaram cerca de 80 mil hectares de vegetação entre domingo (27) e esta quarta-feira (29), conforme a Defesa Civil de Mato Grosso do Sul.

Amanhã (29) uma equipe do Corpo de Bombeiros e o comandante da Defesa Civil estadual, o tenente-coronel Fábio Catarinelli, vai sobrevoar novamente a região para avaliar os estragos e a necessidade do envio de mais pessoal e recursos para o combate às chamas.

Além de militares, brigadistas do Prevfogo e funcionários de fazendas da região ajudam no trabalho de rescaldo. Um avião do Corpo de Bombeiros e helicóptero do governo do Estado também reforçam o trabalho pelos ares.

A região é de difícil acesso e até mesmo cabos de fibra ótica teriam sido danificados pelo fogo, comprometendo a comunicação com as equipes. Devido ao incêndio a BR-262, na altura do km 657, teve de ser fechada por volta das 21h de ontem (28). Reflexo da ação dos ventos na região que alastram o fogo a todo o momento.

“Outra grande preocupação é quanto às condições climáticas. Além das altas temperaturas a vegetação está muito seca e como vento muito na região, principalmente no período da manha o fogo se propaga com maior velocidade”, comenta o tenente-coronel.

Os militares tentam impedir que o fogo chegue novamente a pista, pois a falta de visibilidade aumenta o risco de acidentes. Outro agravante é o prejuízo ambiental. Os focos estão concentrados próximo ao Passo do Lontra, território rico em fauna e flora em plena região pantaneira.

Focos

As equipes de combate ao fogo e própria polícia, não descartam a possibilidades a possibilidade dos incêndios serem criminosos. Polícias rodoviários federais têm feito rondas no intuito de flagrar os autores das queimadas e acionado o Corpo de Bombeiros para combater o fogo. Uma base operacional com equipes dos bombeiros e Prevfogo foi montada na região de Miranda.

Corumbá já registrou 897 focos este mês e acumula 4,7 mil este ano, liderando o ranking nacional nos dois quesitos.

 

fonte: campograndenews
https://www.folhadoms.com/wp-content/uploads/2019/10/640x480-a18a06fe541500b1aca018f971ad3217.jpghttps://www.folhadoms.com/wp-content/uploads/2019/10/640x480-a18a06fe541500b1aca018f971ad3217-100x75.jpgfolhadoms.comDestaquesMunicipiosBomebeiros, brigadistas e funcionários de fazendas da região pantaneira atuam no combate ao fogo Agravados pelo tempo seco e os ventos fortes os incêndios na região entre Corumbá e Miranda, devastaram cerca de 80 mil hectares de vegetação entre domingo (27) e esta quarta-feira (29), conforme a Defesa Civil de Mato...Portal de Noticias Folha do MS