Home / Destaques / Após ICMS mudar, preço médio da gasolina subiu 5,9% e álcool caiu 3,2%

Após ICMS mudar, preço médio da gasolina subiu 5,9% e álcool caiu 3,2%

Levantamento feito pela ANP antes do decreto e após as mudanças no ICMS apontam alterações nos preços

Postos mudaram preços após decreto que mudou alíquota do ICMS (Marcos Maluf)

 

Após mudança no ICMS, seguida por patrulha do Procon nos postos, com notificações e multas, o balanço da alta nos preços da gasolina nas bombas de Campo Grande é de até 5,9%. A previsão era que a alteração representasse R$ 0,24 a mais por litro, mas na semana passada muitos postos chegaram a subir R$ 0,32. Os cálculos têm como base a comparação das pesquisas de preços de combustíveis da Agência Nacional de Petróleo (ANP) realizadas no dia 09 a 15 de fevereiro, e a divulgada hoje entre os dias 16 a 22.

Etanol – Pelo decreto a alíquota do ICMS do etanol caiu de 25% para 20% o que deveria representar recuo de R$ 0,16 no litro. Apesar de nos primeiros dias do decreto os postos manterem o preço do etanol congelado a pesquisa da ANP apontou redução de até 3,26% no valor do etanol na Capital, O preço médio passou de R$ 3,635 para R$ 3,520. O custo mínimo ficou em R$ 3,370 e o máximo a R$ 3,749.

O Procon Estadual informa que estão sendo instaurados Procedimentos de Investigação Preliminar, que já foram expedidos para cerca de 130 postos de combustível da Capital e vários outros do interior do Estado, onde são solicitadas informações e documentos sobre preços de compras nas distribuidoras e os de venda ao consumidor final, em determinadas datas, de maneira que possa haver verificação de eventual elevação injustificável nos preços dos produtos.

Espalhe por ai:

Veja Também

Escolas estaduais terão aulas presenciais e remotas no ano letivo de 2021

Protocolo de biossegurança foi anunciado para as atividades presenciais O Governo de Mato Grosso do ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.