Home / Destaques / Aposentadorias e migração virtual fecham agências do trabalho em MS

Aposentadorias e migração virtual fecham agências do trabalho em MS

Quadro de 73 servidores federais vai reduzir ainda mais e expectativa é que até 2020 emissão de carteira física seja extinta

 

Agências fecham por aposentadoria de servidores. Dos 73 responsáveis por superintendência do trabalho no Estado, 20 já podem solicitar o benefício (Foto: Paulo Francis)

 

Com a terceira agência prestes a fechar em Três Lagoas neste ano, a SRTE-MS (Superintendência Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul) prepara-se para migrar os serviços para plataformas online. Corte no orçamento, servidores se aposentando e falta de perspectiva de concurso marcam o processo de transição até o fim da carteira de trabalho física, prevista para janeiro de 2020.

Conforme o superintendente regional, Kleber Pereira de Araújo e Silva, como não há previsão para abertura de concurso, a instituição precisou fechar agências no interior do Estado em que servidores se aposentaram, caso dos municípios de Aquidauana e Paranaíba.

A previsão é que em Três Lagoas a sucursal, cuja principal função é a emissão das carteiras de trabalho, funcione até o início de setembro. Neste caso, a prefeitura deve assumir o serviço. Segundo o superintendente, serviços como solicitação e pagamento de seguro-desemprego são feitos em alguns municípios por convênio com o governo do Estado.

Atualmente, 73 servidores federais, entre administrativos e auditores, atuam na área do trabalho no Estado. Deste total 20 já cumprem os requisitos necessários para se aposentar.

Com os fechamentos e a redução no quadro de servidores, apenas seis municípios do interior vão continuar os atendimentos: Nova Andradina, Naviraí, Ponta Porã, Corumbá e Dourados, onde funciona uma gerência regional, e Campo Grande, onde fica a sede da superintendência.

A reestruturação também é consequência dos cortes no orçamento do órgão. A média de repasses anual era de R$ 3 milhões e em 2019 o orçamento previsto foi de cerca de R$ 2,2 milhões, portanto um terço menor.

Carteira virtual – A principal função das agências do interior é facilitar a emissão das carteiras de trabalho. No ano passado, foram emitidas no Estado 9.369 documentos. No primeiros quatro meses de 2019, foram impressas 2.870 carteiras.

Alguns serviços, segundo ele, como a solicitação do seguro desemprego, já podem ser feitos online pelo site www.gov.br. Para comportar os novos serviços, um aplicativo deve ser criado.

Fiscalizações – Com extinção determinada pela medida provisória 870/2019, a extinção do Ministério do Trabalho foi apontada por especialistas como um risco a fiscalização das relações de emprego no País e a edição de normas protetivas do trabalhador.

Primeira medida provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro, a MP 870 reorganizou a estrutura administrativa do governo federal. Entre outros pontos, reduziu de 29 para 22 o número de órgãos com status ministerial. As atribuições do Ministério do Trabalho foram distribuídas entre três ministérios (Economia, Cidadania e Justiça).

Entre as competências da instituição também estavam política e diretrizes para a geração de emprego e renda e de apoio ao trabalhador; para a modernização das relações do trabalho; política salarial; formação e desenvolvimento profissional; política de imigração; e cooperativismo e associativismo urbanos.

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Enfermeiros fazem greve por falta até de agulha em postos de saúde

Profissionais também cobram pagamento de incentivo repassado pelo Ministério da Saúde     Profissionais de ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.