Home / Destaques / Assembleia pede para investigar abuso no preço do pedágio cobrado na BR-163

Assembleia pede para investigar abuso no preço do pedágio cobrado na BR-163

Pedido para investigar abuso nas cobranças foi aprovado ontem por deputados estaduais

imagens da BR-163 – Divulgação

Uma investigação de preços classificados pelo deputado estadual Coronel David (sem partido), cobrados pela CCR MSVia na BR-163, foi solicitada nesta quarta-feira (23).

O documento foi encaminhado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, após pedido do deputado, à bancada federal, com cópia para o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e ao diretor-geral em exercício da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Marcelo Vinaud Prado.

A solicitação atende às reclamações feitas por moradores do município de Rio Brilhante, a 160km de Campo Grande. Segundo o deputado, essas pessoas costumam passar pela rodovia e sofrem com os valores absurdos dos pedágios.

Ao fazer o pedido, o deputado usou reportagens já publicadas pelo Correio do Estado, que mostram a situação contratual da concessão da MS Via. A rodovia está em fase de relicitação, processo que deve ser concluído até o fim deste ano.

Além do preço considerado alto, a não duplicação de toda rodovia, como estava previsto em contrato celebrado no ano de 2014, e a omissão da licença ambiental no ato da renovação da licitação fazem parte das queixas.

Sobre o preço do pedágio, no ano passado a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determinou a redução pela metade. Uma liminar concedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, manteve os preços como estavam no ano passado.

“Estou encaminhando esta indicação a bancada federal e também ao ministro da Infraestrutura e ao diretor-presidente da ANTT solicitando a verificação dessa denúncia e a tomada de providências em relação a isso”, declarou Coronel David.

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Rede municipal também decide não retomar aulas presenciais em 2020

Semed considerou que faltam apenas 45 dias para fim do ano letivo e aulas remotas ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.