Aulas presenciais não serão transmitidas para alunos do ensino remoto

Retorno está previsto para o dia 19 de julho e haverá escalonamento de turmas

 

 

Aulas presenciais foram suspensas em março de 2020 – Foto: Álvaro Rezende

 

O retorno presencial das aulas da Rede Municipal de Ensino está agendado para o dia 19 de julho, de forma hibrida, mas o conteúdo não será o mesmo para estudantes do presencial e remoto.

Diferentemente do que ocorre na rede particular, as aulas ministradas em sala de aula não serão transmitidas ao vivo ou disponibilizadas on-line para os estudantes que estiverem no ensino remoto.

Afirmação foi feita pela secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, em audiência pública realizada nesta segunda-feira (24) na Câmara Municipal de Campo Grande.

Conforme a secretária, pela impossibilidade da mesma aula para ambos os grupos de alunos, a proposta é realizar o escalonamento, com divisão de grupos que recebem atividade para fazer em casa em uma semana, e na outra ir presencialmente na escola.

O retorno presencial será inicialmente para alunos do 6º ao 9º ano, logo após o recesso escolar do meio do ano, que será do dia 2 a 16 de julho.

Depois, será a vez dos estudantes do 1º ao 5º ano, com 50% dos estudantes em sala e a outra metade em casa.

Por último, está programado retorno da Educação Infantil, limitado ao quantitativo de 25% da capacidade.

“Estamos fazendo planejamento para dia 19 de julho, mas se ocorrer algo fora do planejamento essa data será revista, mas cremos que conseguiremos fazer retorno”, destacou a secretária.

Ela acrescentou que o protocolo de volta às aulas foi publicado em dezembro do ano passado e uma comissão, que já realizou visitas as escolas, irá acompanhar o retorno para garantir que cumpre as normas de biossegurança.

As aulas presenciais estão suspensas desde o dia 18 de março de 2020, devido à pandemia do coronavírus.

Um dos pontos principais para o retorno presencial é a vacinação de professores e profissionais da educação.

Conforme informado na audiência, cerca de 22 mil profissionais da Educação já tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e há um esforço para que haja a antecipação da segunda dose, com objetivo de que estejam com o ciclo vacinal completo no retorno.

Na Audiência pública, foi feito encaminhamento para que a primeira semana de retomada das atividades presenciais seja dedicada ao acolhimento de professores e demais profissionais da educação, para trabalhar o lado psicológico dos profissionais e aprofundar a aplicação dos protocolos de biossegurança.

O presidente do Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Básica (ACP), Lucílio Nobre, defendeu a sugestão da acolhida e também a antecipação da vacinação.

“Compreendemos as dificuldades dos pais em casa, mas o que a gente pede é a preservação da vida, em primeiro lugar é a vida. Temos uma realidade de escola pública muito diferente da particular. Temos interesse de voltar, mas com segurança e condições de preservar nossas vidas e dessas crianças circulando com suas famílias”, afirmou.

A secretária de educação finalizou o debate afirmando que os protocolos serão todos seguidos e ressaltou o trabalho feito por todos os profissionais durante todo o período de ensino remoto, com gravação de vídeos e aulas on-line.

“Tivemos todo cuidado em não deixar nossos alunos desassistidos”, disse.

“Só saberemos como será esse retorno na prática. Temos exemplo da particular e de escolas do interior. Estamos nos preparando e planejando para que aconteça com segurança”, acrescentou a secretária de Educação.

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Governo amplia vagas e destina R$ 3,8 milhões para atletas e técnicos de MS

Número de vagas aumentou 45%, de acordo com publicação no Diário Oficial desta quinta-feira   ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.