Batata ficou 58% mais barata, mas leite continua “pesando no bolso”

Levantamento do IBGE aponta que leite longa vida teve alta de 25,46% em julho

Batata está entre os itens que tiveram redução de preço. (Foto: Geniffer Rafaela)

 

O preço dos alimentos apresenta leve redução no início deste mês de agosto em Campo Grande. Itens como o óleo, batata e tomate estão ligeiramente mais baratos na comparação com o mês passado. A maior redução foi constatada no preço do quilo da batata lavada, que foi encontrada por até R$ 4,98 em julho e, agora, pode ser comprada por até R$ 2,89, redução de 58%.

Mensalmente o Campo Grande News vai a supermercados da cidade para verificar quanto está custando sete itens básicos: arroz, feijão, trigo, óleo de soja, leite de caixinha, batata e tomate. Entre esses itens, o único que está mais caro é o leite de caixinha, que teve um “boom” no preço do mês passado para cá.

Apesar de parecer que o barateamento desses produtos dá alívio ao bolso do consumidor, a elevação no preço do leite acaba elevando também o preço do queijo e demais derivados, o que também acaba pesando nos gastos.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) apresentou deflação em julho, de 0,68%, principalmente pela influência da queda no preço dos combustíveis. Entretanto, a alta de 25,46% no leite longa vida e de 14,06% em leites e derivados pressionou o grupo de alimentos e bebidas, que ficou 1,30% mais caro no mês, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Esses valores altos continuam sendo registrados em agosto, e isso impede que a população realmente sinta a redução de preço dos produtos que estão ligeiramente mais em conta.

Confira na tabela com o preço dos produtos pesquisados pelo Campo Grande News. Em vermelho estão destacados os itens mais baratos.

 

09
Espalhe por ai:

Veja Também

Conab estima produção de 49 mil toneladas de pluma de algodão em MS nesta safra

O número cresce a cada ano, mas ainda está longe de atingir o nível dos ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.