Home / Destaques / Campo Grande amanhece sem transporte coletivo enquanto categoria faz assembleia

Campo Grande amanhece sem transporte coletivo enquanto categoria faz assembleia

Cerca de 1,5 mil trabalhadores aderiram à greve e estão nas quatro garagens da cidade

Motoristas do transporte coletivo de Campo Grande não saíram das garagens e suspenderam a circulação do transporte coletivo até às 7h desta segunda-feira (20). Em assembleia, os trabalhadores discutem lei municipal que altera punições administrativas aos trabalhadores, transformando em multa.

A informação obtida pelo Campo Grande News é de que pelo menos 200 veículos deveriam estar circulando na cidade neste horário. Por causa da pandemia de novo coronavírus, os ônibus estão com horário restrito e só atendem quem está circulando para o trabalho.

De acordo com Demétrio Ferreira de Freitas, presidente do STTCU (Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo), ao todo, 1.500 trabalhadores prestam serviço nas quatro garagens da cidade. A principal reclamação da categoria é a determinação de pagamento de multa imposta  aos motoristas. “Do jeito que está, a gente vai ter que pagar para trabalhar”, afirma.

Entre as medidas, a lei prevê, por exemplo, pagamento de multa ao motorista que embarcar passageiro fora do ponto ou ao trabalhador que atrasar o horário previsto para rota determinada. “A cidade muitas vezes não dá condições para a gente desenvolver nosso trabalho e a gente é quem paga a multa”, relata.

Motoristas parados na garagem do São Francisco nesta manhã. (Foto: Henrique Kawaminami)

“Multa por destratar fiscal, inclusive, geral penalidade de R$ 5 mil. Isso é absurdo”, reclama.

Demétrio afirma que antes de o projeto ser sancionado, se reuniu com vereadores e com a Prefeitura para tentar discutir a proposta, no entanto, reclama que ainda assim o texto foi aprovado.

“De surpresa” – O empresário João Rezende, diretor do Consórcio Guaicurus, que reúne as empresas, informou ao Campo Grande News que a paralisação foi surpresa. De acordo com ele, havia a informação de assembleia, mas não de que a circulação dos ônibus seria interrompida.

Rezende informou que o consórcio, diante da informação, vai acionar o setor jurídio para saber o que é possível fazer.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Escolas estaduais terão aulas presenciais e remotas no ano letivo de 2021

Protocolo de biossegurança foi anunciado para as atividades presenciais O Governo de Mato Grosso do ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.