Home / Destaques / Capital tem até 2020 para cumprir meta da ONU e reduzir mortes em 50%

Capital tem até 2020 para cumprir meta da ONU e reduzir mortes em 50%

Levantamento do jornal Folha de São Paulo mostra que seis capitais atingiram o objetivo em 2018

Campo Grande tem meta de redução de acidentes pactuada com a ONU. (Foto: Saul Schramm/Arquivo)

 

Campo Grande está na lista das capitais brasileiras que caminham para cumprir meta da ONU (Organização das Nações Unidas) para reduzir em 50% a taxa de mortes no trânsito até 2020.

Levantamento divulgado hoje (dia 8) pelo jornal Folha de São Paulo mostra que seis capitais atingiram o objetivo em 2018: Rio Branco (Acre), Salvador (Bahia), Belo Horizonte (Minas Gerais), Aracaju (Sergipe), Curitiba (Paraná) e Porto Alegre (Rio Grande do Sul).

No ranking nacional do trânsito seguro, Campo Grande aparece na 12ª colocação e é perfilada entre as capitais que devem alcançar a meta até o próximo ano. No mesmo grupo aparecem Recife (Pernambuco), Fortaleza (Ceará), São Paulo (São Paulo) e Belém (Pará).

Entre 2011 e 2018, a variação da taxa de óbitos no trânsito foi de -40,75%. A meta pactuada com a ONU é de reduzir em 50% as mortes no trânsito. No ano de 2018, a taxa de morte por cada 100 mil habitantes foi de 9,8 em Campo Grande.

O levantamento traça uma linha do tempo desde 2011, quando a taxa da Capital era de 16,58. Depois de registrar redução até 2017, o resultado de 2018 mostrou aumento da taxa de mortes em acidentes. Os números são: taxa de 16,58 (2011), 15,64 (2012), 13,94 (2013), 13,28 (2014), 10,89 (2015), 9,61 (2016), 8,01 (2017) e 9,82 (2018).

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

MS tem 406 pacientes internados com a covid e Saúde pede “medidas restritivas”

Durante live, titular da Secretaria Estadual de Saúde pediu a gestores municipais medidas como toque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.