Colômbia protesta à Conmebol por arbitragem e pede suspensão de juiz.

A Federação Colombiana de Futebol (FCF) apresentou nesta quinta-feira uma nota de protesto à Conmebol pela arbitragem do argentino Néstor Pitana na partida em que perdeu de 2 x 1 para o Brasil pela Copa América e pediu a suspensão imediata do trio de arbitragem. Aos 32 minutos do segundo tempo do jogo de quarta-feira, ocorreu uma jogada em que a bola bateu em Pitana e, em seguida, parou com o lateral brasileiro Renan Lodi, que na sequência cruzou para Roberto Firmino marcar o gol de empate do Brasil.

Imagem: Conmebol/Divulgação

“O VAR chegou a indicar ao árbitro que o passe do jogador brasileiro que quicou no árbitro seria recebido por um colombiano. No entanto, o juiz central e os árbitros do VAR decidiram omitir a aplicação da regra 9 das regras do jogo, afetando diretamente o resultado da partida”, informou a federação colombiana em comunicado. “A FCF pediu à Conmebol a suspensão imediata dos árbitros da partida, assim como recentemente a Comissão de Arbitragem suspendeu dois árbitros colombianos pelo grave e manifesto erro que consistiu na anulação de um gol durante a partida das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo Fifa Catar 2022 entre Uruguai e Paraguai, em 3 de junho”, acrescentou.

No entanto, o órgão regulador do futebol sul-americano garantiu em seu site que, embora a bola tocasse o árbitro, ele permitiu que o jogo continuasse, tomando uma decisão de acordo com as regras, porque a bola não foi direto para o gol, não mudou de posse, nem deu início a um ataque promissor.

 

 

fonte: Uol
Espalhe por ai:

Veja Também

Capital abre 24 locais para vacinação neste sábado

Segunda e terceira doses estarão disponíveis para públicos específicos   Campo Grande abrirá no sábado ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.