Com 10 mortes de mulheres por mês, ação alerta para prevenção do câncer

Não há anúncios para exibir aqui.

Ação na Praça Ary Coelho foi marcada por panfletagem, agendamento de exames, corte de cabelo e aulão de ginástica

Durante ação os participantes deram abraço em alusão a campanha Outubro Rosa (Foto: Marcos Maluf)

Com cerca de 10 mortes de mulheres por mês, causadas por câncer de mama e de colo de útero, a mobilização do Outubro Rosa na manhã desta terça-feira (25), na Praça Ary Coelho, alertou a população para a prevenção e diagnóstico precoce da doença. A ação de conscientização foi marcada por panfletagem, agendamento de exames, corte de cabelo e aulão de ginástica.

Segundo dados da Sesau (Secretária Municipal de Saúde Pública), no primeiro semestre deste ano 61 mulheres morrem de câncer em Campo Grande. O câncer de mama é o que mais causa morte na Capital. A secretária contabilizou 46 casos de câncer de mama e 15 de colo de útero. Em 2018, segundo o levantamento, 129 mulheres morreram vítimas da doença.

Durante a ação, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), destacou a importância da prevenção. “É fundamental. Estamos em 2019 com tantos serviços gratuitos e ainda estamos perdendo pessoas para essa enfermidade”, afirmou. “Quanto mais cedo o diagnóstico maior a chance de cura. Estamos aqui para chamar atenção das pessoas”.

A subsecretária de Políticas para Mulher, Carla Stephanini, apontou que o intuito é informar a população sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama. “Estamos trabalhando com informação e reforçando a importância da prevenção, porque quando descoberto no início as chances de cura são maiores e nesses casos podemos falar que a doença tem cura”, disse.

A vendedora, Juliana Alves Vieira, de 35 anos, estava passando pela Praça quando viu a mobilização e parou para participar. “É muito importante ações como essas. A gente que é mulher sabe dessa importância”, disse. Ela ainda contou que não deixa de se prevenir. “Eu faço a mamográfica a cada seis meses por que sei que é fundamental”, completa.

 

fonte: campograndenews

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.