Home / Destaques / Com aumento de 926%, MS já registra 14 mil focos de incêndio no mês

Com aumento de 926%, MS já registra 14 mil focos de incêndio no mês

Corumbá contabiliza 7.864 queimadas e ocupa 12º lugar no ranking nacional

Em fazenda de Campo Grande, incêndio devorou 150 hectares na terça-feira. (Foto: Henrique Kawaminami)

tempo seco tem espalhado fogo neste mês de agosto em Mato Grosso do Sul. Entre primeiro e 18 de agosto deste ano, o Programa Queimadas, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, registrou 14.231 focos em Mato Grosso do Sul. O crescimento é de 926% se comparado ao mesmo período de 2018, quando foram 1.387 focos de incêndio.

O município com mais ocorrência é Corumbá, região do Pantanal. O resultado é o mesmo no comparativo entre agosto de 2018 e 2019, mas os números são bem diferentes. No ano passado, de primeiro a 18 de agosto, foram registrados 286 focos.

Neste mesmo período de 2019, são 7.864 focos. O resultado torna Corumbá o 12º município brasileiro com mais queimadas. Na sequência, aparecem Porto Murtinho (2.148 focos), Aquidauana (982), Três Lagoas (531) e Sidrolândia (477).

Nesta semana, incêndio na fazenda Malibu, a 20 km de Campo Grande, na BR-163, deixou um rastro de fuligem cinza em 150 hectares, destruição e prejuízo que pode chegar a R$ 1 milhão. Destinada ao confinamento de 3 mil cabeças de boi, a propriedade rural de 580 hectares foi atingida na tarde de terça-feira (dia 13) por chamas vinda do acostamento da rodovia. Foram 12 horas de combate ao fogo.

Em 2018, no período de 1 a 18 de agosto, MS registrou 1.387 queimadas. (Foto: Reprodução/Inpe)
Em 2018, no período de 1 a 18 de agosto, MS registrou 1.387 queimadas. (Foto: Reprodução/Inpe)
Em 2019, no período de 1 a 18 de agosto, MS registrou 14.231 queimadas. (Foto: Reprodução/Inpe)
Em 2019, no período de 1 a 18 de agosto, MS registrou 14.231 queimadas. (Foto: Reprodução/Inpe)
fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Comércio ficará aberto até mais tarde a partir do dia 5 de dezembro

Horário será ampliado devido ao período de fim de ano, que costuma ser de maior ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.