Com volta às aulas, transporte coletivo enfrenta aumento no fluxo de pessoas

Usuários reclamam de atraso e lotação no primeiro dia do retorno das aulas presenciais na capital

Com o retorno das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino (Reme), na manhã desta segunda-feira (26), é nítido o aumento no fluxo de pessoas no transporte coletivo da capital.

No terminal Morenão, localizado na avenida Costa e Silva, na Vila Progresso, houve reajuste no horário da linha, ônibus atrasados e passageiros inconformados com o descaso.

Segundo os usuários, a linha 072, que faz o trajeto do terminal Morenão ao Nova Bahia, atrasou cerca de 20 minutos, o que causou tumulto e espera por parte dos passageiros. Além disso, o motorista informou aos usuários que teve reajuste no horário por conta da volta às aulas.

Atualmente, o transporte público está operando com a lotação máxima de 70% dos ônibus, conforme determina o decreto municipal, devido à pandemia da Covid-19.

Para Maria Socorro Gomes, 56 anos, o atraso é algo normal, mas acredita que com a volta das aulas a situação piorou. “Tem que por mais ônibus, quanto mais gente tem, mais ônibus tem que ter. Só dessa forma ficaremos satisfeitos com o serviço da empresa”, relatou.

A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) orientou que o Consórcio Guaicurus, concessionária que comanda o serviço, disponibilize apenas um veículo extra para as linhas mais movimentadas.

Jaqueline Fogaça Demagos, 22 anos, sentiu o aumento no fluxo de pessoas e disse que a situação está crítica.

“Os ônibus estão superlotados, sem contar que eles enchem os ônibus e ainda estamos na pandemia, a segurança ali é zero, o contato ali, a contaminação é muito grande”, relatou a técnica de enfermagem.

Já Maria Cristina Félix Magalhães, 36 anos, afirmou que ainda não sentiu o impacto da volta às aulas, mas que a lotação no transporte é algo comum e que sente medo com o retorno dos alunos nas escolas.

“Eu acho que não deveria voltar às aulas agora, não é o momento. Não vou deixar minha filha ir”, contou a recepcionista.

De acordo com o levantamento realizado pela Agetran, cerca de 1.600 alunos solicitaram o benefício do passe do estudante para o segundo semestre letivo deste ano.

Para receber o benefício, o aluno deve atender uma série de demandas, e uma delas é morar com uma distância mínima de 2 km da escola.

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Governo amplia vagas e destina R$ 3,8 milhões para atletas e técnicos de MS

Número de vagas aumentou 45%, de acordo com publicação no Diário Oficial desta quinta-feira   ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.