Home / Destaques / Comércio verejista de MS apresentou quarto melhor desempenho do país em janeiro

Comércio verejista de MS apresentou quarto melhor desempenho do país em janeiro

O Estado ficou atrás apenas de Minas Gerais (8,3), Tocantins (3,7%) e Acre (1,1%)

– IBGE

 

Com crescimento no volume de vendas do comércio varejista na passagem do mês de dezembro para janeiro, Mato Grosso do Sul teve o 4º melhor resultado do Brasil. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira (12), pelo IBGE.

O Estado ficou atrás apenas de Minas Gerais, (8,3), Tocantins (3,7%) e Acre (1,1%).

O volume de vendas no varejo sul-mato-grossense teve ajuste sazonal com queda (0,8%), invertendo a queda de dezembro, que apresentou resultado de -6,5%. Foi maior queda para um mês de dezembro de toda a série histórica da PMC, iniciada em 2000 pelo IBGE.

A pesquisa constrói indicadores que possibilitam acompanhamento conjuntural do comércio varejista de todo o Brasil. São investigadas as receitas brutas de revenda nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, e cuja atividade principal é o comércio varejista.

O mês de janeiro de 2021 teve crescimento de 1,4% em comparação com o mesmo mês de 2019. No acumulado do ano, o varejo registrou 1,4%, já nos últimos 12 meses, o cenário é de 4,5%.

Já a receita nominal de vendas apresentou aumento de 0,3% no mês de janeiro em relação a dezembro e aumento de 8% em relação a janeiro de 2020. A variação acumulada nos últimos 12 meses ficou em 7,9%.

O comércio varejista ampliado subiu 3,2% em MS em comparação com janeiro de 2020, quinto resultado positivo consecutivo. O acumulado nos últimos doze meses para o varejo ampliado aumentou o ritmo na passagem de dezembro (3,6%) para janeiro (3,8%).

Brasil

Em geral, as vendas no comércio varejista ficaram estáveis no país ( -0,2%), em comparação com dezembro de 2020.

Na comparação com janeiro do ano passado, o varejo registrou -0,3%, primeira taxa negativa após sete meses consecutivos de taxas positivas. O indicador acumulado nos últimos 12 meses ficou em 1,0%.

“Com a diminuição do aporte de recursos do auxílio emergencial, a partir de outubro, a capacidade de consumo das famílias diminuiu, com impacto direto no comércio, levando os indicadores à estabilidade em novembro (- 0,1%), uma queda em dezembro (-6,2%), e, agora, outra estabilidade em janeiro (-0,2%)”, afirmou o gerente da PMC, Cristiano Santos.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Prêmio de 40 milhões da Mega-Sena tem uma aposta vencedora

Uma única aposta acertou os seis números do concurso 2363 da Mega-Sena realizado neste sábado (17) ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.