Doses da Janssen chegam ao Brasil, mas sem data para desembarcar em MS

Ainda não há previsão de quando começa a distribuição para os estados; MS deve ter 38,4 mil doses

Primeira remessa de vacinas da Janssen desembarcou debaixo de chuva em Guarulhos nesta manhã (Foto: TV Globo/Reprodução)

 

Lote com 1,5 milhão de doses da Janssen, vacina fabricada pela multinacional do grupo Johnson & Johnson, chegaram ao Brasil nesta manhã, conforme divulgado pelo Ministério da Saúde. Ainda não há previsão, contudo, de quando começa a distribuição para os estados e nem se promessa de que Mato Grosso do Sul receberá 38,4 mil doses será cumprida.

A remessa virá pela metade, conforme informou o ministro Marcelo Queiroga, durante audiência no Senado. “Em relação à vacina da Janssen, senador, essas vacinas estavam previstas, no nosso calendário, para o último trimestre do ano. Eram 38 milhões de doses. Inicialmente, negociamos com a Janssen, e eles iriam nos antecipar, na semana passada, 3 milhões de doses. Lamentavelmente, não foi possível a chegada dessas 3 milhões de doses”.

O desembarque do primeiro lote da vacina foi em Guarulhos (SP). Depois que chegam ao Brasil, geralmente, vacinas recebem “confere” da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), são etiquetadas em português e só depois, enviadas aos estados, processo que leva alguns dias, segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde).

O Campo Grande News também questionou o Ministério da Saúde, que ainda não respondeu às perguntas da reportagem.

A ansiedade pela chegada das doses da Janssen é porque a fórmula promete imunidade contra o novo coronavírus em uma única aplicação, o que pode acelerar a vacinação da população adulta.

O imunizante, conforme estudos, tem eficácia de 85% na prevenção de casos graves da covid-19, além de oferecer proteção completa contra hospitalização e morte pela doença.

 

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Governo amplia vagas e destina R$ 3,8 milhões para atletas e técnicos de MS

Número de vagas aumentou 45%, de acordo com publicação no Diário Oficial desta quinta-feira   ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.