“Enquanto não tivermos 100% vacinados, vamos continuar uso de máscaras”, diz secretário

Com 3.621.152 doses aplicadas, Mato Grosso do Sul atingiu mais de 50% da população vacinada contra a Covid-19

spinner-noticia
Uso de máscara deve continuar obrigatório – Arquivo

Secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende afirmou que o uso de máscaras em espaços públicos de Mato Grosso do Sul deve continuar obrigatório até toda a população do Estado estiver vacinada.

“Grande parte da população é favorável as máscaras, então vamos continuar preconizando as máscaras, que é um instrumento fundamental para evitar o contágio do coronavírus”, disse.

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) já havia afirmado em coletiva de imprensa na última semana que também não pretende incentivar o desuso.

“Estamos aguardando a evolução da doença, que cada vez mais é satisfatória, e dependendo da OMS e do Ministério da Saúde, nós vamos tomando as medidas necessárias, cada uma no seu devido tempo”, afirmou.

Com 3.621.152 doses aplicadas, Mato Grosso do Sul atingiu mais de 50% da população vacinada contra a Covid-19. Foram 1.904.113 vacinadas com a primeira dose, 1.342.292 com a segunda e 234.921 com a dose única.

 

fonte: correiodoestado

Já na Capital, foram 638.057 vacinados com a primeira dose, 531.884 com a segunda ou dose única, e 57.460 com a terceira. Ao todo, 58.7% da população já tomou pelo menos duas doses das vacinas.

O decreto que exige a utilização do acessório entrou em vigência em 22 de junho de 2020, quatro meses depois do início da pandemia no Estado.

Desde então, a população deve estar protegida com as máscaras em todos órgãos públicos, estabelecimentos privados de acesso ao público e nos transportes coletivos intermunicipal e interestadual.

As punições são destinadas para os órgãos públicos e privados, e vão desde advertência educativa a interdição, suspensão de venda ou fabricação e cancelamento de registro.

Além de interdição parcial ou total do local, cancelamento de alvará ou licença, proibição de propaganda, multa e até intervenção, no caso de estabelecimento de prestação de serviços de interesse para a saúde.

Na época, a medida foi uma tentativa para conter o avanço da doença no Estado, que ainda estava com apenas 4,2 mil casos confirmados e 39 mortes.

Espalhe por ai:

Veja Também

Festa de Nossa Senhora da Abadia começa hoje com quermesse e shows

Serão 10 dias de festa com entrada gratuita e diversas atrações   Começa hoje e ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.