Home / Destaques / Exército e Marinha “fecham” a fronteira com a Bolívia em Corumbá

Exército e Marinha “fecham” a fronteira com a Bolívia em Corumbá

Forças Armadas estão apoiando forças de segurança pública contra crimes como tráfico de drogas e contrabando

Militares atuam na fronteira do Brasil com a Bolívia, entre Corumbá e Porto Quijarro – Silvio Andrade

 

 

Exército e Marinha desencadearam segunda-feira nas fronteiras de Corumbá com a Bolívia e o Paraguai a Operação Ágata, uma ação terrestre e fluvial de combate aos delitos transfronteiriços e ambientais em apoio aos órgãos de segurança e agências de fiscalização que atuam na região. Tráfico de drogas, descaminhos e roubos de carros lideram a criminalidade local.

As poucas alternativas de acesso terrestre à fronteira, partindo de Campo Grande e outros centros, fazem com que as organizações criminosas criem rotas por lugares ermo para escapar da fiscalização. Uma dessas rotas é a MS-228, de Rio Negro a Corumbá, onde traficantes e ladrões de carros desafiam cruzar o Pantanal por uma estrada de 332 km, arenosa e alagada.

Uma das barreiras da operação foi montada pelo Exército justamente na MS-228, no lugar chamado de Curva do Leque, distante 60 km de Corumbá e entroncamento com a MS-184. As duas vias formam a Estrada-Parque, região de turismo de contemplação e produção bovina. Outra barreira está instalada no “Buraco da Piranha”, trevo da BR-262 com a MS-184, a 120 km da cidade.

A Operação Ágata é coordenada pelo Ministério da Defesa e executada pelo Exército (18ª Brigada de Infantaria de Fronteira) e Marinha, que tem um distrito naval em Ladário, cidade vizinha a Corumbá. O Exército atua também no Posto Esdras, acesso da fronteira entre Brasil e Bolívia, enquanto a Marinha patrulha o Rio Paraguai e seus afluentes, até a divisa com Mato Grosso.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Prêmio de 40 milhões da Mega-Sena tem uma aposta vencedora

Uma única aposta acertou os seis números do concurso 2363 da Mega-Sena realizado neste sábado (17) ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.