Falta de chuva deixará conta de luz mais cara no mês de maio

A tarifa de energia elétrica para o consumidor final terá um acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos

Falta de chuva e tempo seco deixarão conta de luz mais caras no mês de maio – Divulgação

 

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou bandeira vermelha patamar 1 para maio. De acordo com a unidade, a decisão foi motivada pela falta de chuva e altas temperaturas no início do mês, que deixaram os principais reservatórios do país estão com os estoques reduzidos.

A tarifa de energia elétrica para o consumidor final terá um acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos.

O coordenador Comercial da Energisa de Mato Grosso do Sul, Jonas Ortiz relata que o consumo de energia têm sido mais alto porque muitas famílias estão passando mais tempo em casa, em sistema de home office e aulas remotas.

“A mudança na bandeira tarifária incide também sobre os impostos estaduais e federais. Então, todos os consumidores precisam redobrar a atenção, planejar o consumo e rever hábitos individuais e coletivos, no dia a dia, para que consigam economizar energia”, explicou.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado pela Aneel. Quando a produção nas usinas hidrelétricas está favorável, é acionado a bandeira verde, que não tem acréscimos na tarifa.

Em condições ruins, podem ser acionadas as seguintes bandeiras: amarela, com acréscimo de R$ 1,34 por 100 kWh; vermelha patamar 1, com mais R$ 4,16 por 100 kWh; e vermelha patamar 2, com aumento de R$ 6,24 a cada 100 kWh.

Para se ter uma ideia do que representa para o consumidor, em uma residência com gasto médio de 200 kWh, o valor da conta na bandeira verde ficaria em R$197,85, enquanto na vermelha patamar 1 seria de R$ 207,93 (elevação de 5%) na conta somente com acionamento da bandeira vermelha patamar 1.

A Energisa-MS apontou práticas que potencializam o consumo de energia:

• Ar-condicionado – o uso de um ar condicionado contribui para o aumento do consumo de energia em cerca de 30% durante o período mais quente do ano.

Quando o calor for intenso e não puder abrir mão dele, escolha a temperatura de 23 graus e faça a manutenção e limpeza periódica dos filtros para que a sujeira não atrapalhe o bom funcionamento do aparelho.

Alguns aparelhos possuem a função “modo econômico”, que de forma inteligente controlam a temperatura para o uso mais eficiente de energia.

• Geladeira – certifique-se de que a vedação (borracha) está perfeita. Se não estiver funcionando bem, a geladeira pode ficar aberta, favorecendo a entrada de ar quente, o que exigirá maior gasto de energia para que o eletrodoméstico cumpra a função de refrigeração.

Além disso, evite abrir a geladeira toda hora. Quanto mais tempo aberta, mais energia vai consumir. Não coloque alimentos quentes na geladeira, pois ela vai gastar mais energia para fazer com que o alimento quente chegue à temperatura dos demais.

• Aparelhos em stand-by – televisão, micro-ondas, DVD, cafeteira e outros equipamentos na tomada consomem energia. Retire-os da tomada após o uso.

 Chuveiro elétrico – responsável por cerca de 25% do consumo de uma residência, o chuveiro elétrico também pode contribuir para que a sua conta de luz venha alta. Então, ao utilizar esse aparelho, verifique a opção em que ele se encontra. A opção “verão” consome 30% menos que a “inverno”.

• Máquina e ferro de lavar – não fracione a lavagem de roupas. Se possível, acumule peças e lave tudo de uma vez. Assim, a máquina funcionará com toda a sua capacidade em intervalos maiores, o que reduz o consumo de energia. O mesmo vale para o uso do ferro de passar roupas.

 Luminárias – modernas e bonitas em qualquer ambiente, as luminárias podem consumir a mesma energia que algumas lâmpadas de teto. Evite deixá-las ligadas por muito tempo, assim como os abajures.

• Equipamentos novos – ao comprar um equipamento novo e começar a utilizá-lo, tenha a ciência de que haverá aumento no consumo da energia de sua casa. Mas, para minimizar esse gasto, adquira produtos com o Selo Procel. A economia ao longo do tempo vale a pena.

• Instalações internas – emendas em excesso ou instalações inadequadas podem gerar sobrecarga e aumentar o consumo, além do perigo.

Nesses casos, é importante que um eletricista faça a revisão das instalações internas. Evite, ainda, usar “benjamin”, ou T, para ligar vários aparelhos. Esses dispositivos podem gerar sobrecarga e provocar um curto-circuito e até incêndio.

•  Computador –  Nos intervalos do trabalho, das aulas ou até da diversão on-line, desligue o monitor ou ative o “modo de espera” do computador ou notebook para poupar energia.

 • Trabalho e estudo em casa – ao trabalhar ou realizar atividades escolares em casa, procure um ambiente ventilado e com maior entrada de iluminação natural. Dessa forma, não será preciso manter as lâmpadas acesas durante o dia todo.

Se, mesmo assim precisar acender a lâmpada, dê preferência às de LED, pois esses modelos consomem menos energia.

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Decreto traz 6 regras que entram em vigor na segunda

Eventos grandes e estabelecimentos devem ter plano de contenção de riscos, mas não precisam protocolar ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.