Home / Destaques / Farmácias recebem autorização e 30 devem oferecer teste rápido da covid-19

Farmácias recebem autorização e 30 devem oferecer teste rápido da covid-19

Permissão foi dada pela Anvisa após reunião realizada na manhã desta terça-feira (28); medida é em caráter emergencial 

 

Teste rápido é feito com a retirada de gotículas de sangue (Foto: Henrique Kawaminami)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou, nesta terça-feira (28), que farmácias e drogarias realizem testes rápidos para diagnóstico do coronavírus.

Em Campo Grande, mais de 30 estabelecimentos já demonstraram interesse realizar o procedimento. Eles devem seguir algumas normas para evitar a contaminação dos profissionais.

Em nota, a Anvisa informou que a autorização foi aprovada por unanimidade. O objetivo é “ampliar a oferta e a rede de testagem, bem como reduzir a alta demanda em serviços públicos de saúde durante a pandemia”, informaram.

A medida não é obrigatória, mas segundo a conselheira federal de farmácia por Mato Grosso do Sul e farmacêutica da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Márcia Saldanha cita o interesse das redes Droga 10, Ultra Popular, Pague Menos e a Farmácia Attive Pharma,

“Para a saúde pública é interessante a testagem, pois aumenta o volume de testes e reforça a farmácia como um estabelecimento de saúde, onde a população pode recorrer para saber se está com covid19 ou se teve a doença. Para  o Conselho Federal de Farmácia é um momento muito importante porque é mais um serviço inserido nas farmácias e mais uma opção de rentabilidade para o comércio”,  declarou Márcia.

Para o  farmacêutico Chalbers Alves, gerente de uma das unidades das farmácias Pague Menos, a liberação deve agilizar o diagnóstico da doença. “A vigilância sanitária não reconhecia a legislação possibilitando a realização desses testes”, comentou.

Até então a Anvisa autorizava apenas a realização do teste de glicemia e os de gravidez que deveriam ser levados para casa. Alves comenta que a Pague Menos~já realizava outros testes rápidos, mas só porque conseguiu autorização judicial. “Isso atrasa muito. Não só o desenvolvimento profissional na área da farmácia quanto o acesso da população a procedimento simples de atendimento à saúde”, comentou.

Segundo ele, o exame na farmácia vai custar a partir de R$ 110 e começará a ser realizado a partir do dia 15 de maio. Ele reforça que os testes só poderão ser feitos pelos farmacêuticos com uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e higienização completa das salas após cada teste. Em  caso de resultado positivo, as secretarias de saúde serão notificadas.

Na Attive Pharma, antiga São Bento, a procura pelos testes já começou e é alta, especialmente por parte de profissionais da saúde e outros que estão na linha de frente no combate ao  coronavírus.

“O diferencial é que em 20 minutos você já tem o resultado e são só algumas gotas de sangue. Ou seja, só precisa furar o dedo e não tirar sangue”, comentou a também farmacêutica Flávia França.

Segundo Flávia ao menos 40 pessoas buscam pelo teste diariamente, mas eles precisam ser agendados para permitir a desinfecção das salas entre um cliente e outro. “Acredito que o acesso à população será maior por conta da facilidade. Com os testes em farmácia tudo vai ficar mais rápido”, finalizou.

Regras – Conforme as normas da Anvisa, os testes deverão ser realizados por farmacêuticos treinados, com dispositivos regulamentados pela Anvisa. Os resultados deverão ter a possibilidade de serem rastreados. Além disso, durante a realização dos exames, o fluxo de pessoal deverá ser limitado.

Os usuários que buscarem pelos testes rápidos deverão estar em outra área diferente da dos clientes buscando outros serviços.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

MS tem 406 pacientes internados com a covid e Saúde pede “medidas restritivas”

Durante live, titular da Secretaria Estadual de Saúde pediu a gestores municipais medidas como toque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.