Home / Destaques / Governo de MS remove pacientes do HR e estuda toque de recolher unificado

Governo de MS remove pacientes do HR e estuda toque de recolher unificado

Inicialmente, 140 pacientes do HR serão transferidos para “abrir espaço” para infectados por coronavírus

Secretário de Saúde, Geraldo Resende (meio) falou sobre remoção de pacientes (Foto/Reprodução) 

 

O governo do Estado vai iniciar esquema de remoção de 140 pacientes do Hospital Regional para outras unidades de saúde, abrindo leitos que serão destinados a pacientes infectados pelo novo coronavírus (Covid-19).

O anúncio foi feito esta tarde, em live da Secretaria Estadual de Saúde. O secretário, Geraldo Resende, também anunciou o estudo de toque de recolher para Mato Grosso do Sul, medida que unifica ações já pontuais de várias prefeituras.

Participaram da entrevista, além de Resende, a diretora de Vigilância e Saúde do Estado, Lívia Melo, e o secretário de Saúde de Campo Grande, José Mauro Filho.

Segundo Resende, nesse primeiro momento, serão destinados 140 leitos do Hospital Regional para pacientes infectados pelo novo coronavírus. Para abrir espaço, 100 pacientes que estão no HR serão levados à Santa Casa e os 40 restantes divididos entre os hospitais Universitário e do Pênfigo. “Nos temos a perspectiva de abrir até 300 leitos”, calculou.

O secretário disse que a remoção adotará critério definido com a Central de Regulação, de acordo com as especialidades dos hospitais e o perfil dos pacientes.

No HR também está sendo montada tenda de triagem, para separar casos leves ou assintomáticos dos que necessitam de internação. Lá, será feito o primeiro atendimento e se o paciente não for dispensado para cumprir quarentena em casa, passará por consulta, receberá inalação e ficará em observação. Os casos graves sobem para a unidade hospitalar. “Estamos nos preparando para maior eficiência do atendimento”, disse Resende.

No interior do Estado, também está sendo adotado o “hospital de campanha”, como em Ponta Porã, neste caso, para atender pacientes com dengue, além de servir de apoio para os atendimentos por coronavírus.

O governo ainda ampliou número de leitos em hospitais de Três Lagoas (29), Paranaíba (10), Coxim (5) e Costa Rica (5).

Unificação – amanhã, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja, irá discutir com a área técnica da Saúde a adoção de toque de recolher em Mato Grosso do Sul. “O governador irá discutir quais são as implicações e como efetivar isso”. A intenção é padronizar horários e regras complementares.

Resende disse que a tendência é que o toque de recolher seja implementado. Outra discussão é implementação de barreiras sanitárias com alguns estados, como São Paulo.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Comércio ficará aberto até mais tarde a partir do dia 5 de dezembro

Horário será ampliado devido ao período de fim de ano, que costuma ser de maior ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.