Home / Destaques / Grãos: Conab reduz estimativa para safra 20/21 mas volume ainda é recorde

Grãos: Conab reduz estimativa para safra 20/21 mas volume ainda é recorde

Em relação ao mês passado, houve redução de 3,1 milhões de toneladas, decorrente de problemas climáticos na Região Sul do país

– Agência Brasil/Arquivo

 

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta quinta-feira, 10, o 3º Levantamento da safra de grãos 2020/2021 e manteve a tendência de crescimento no que se refere à área plantada e à produção no comparativo com a safra passada. A perspectiva continua sendo de novo recorde, mas houve diminuição frente ao estimado em novembro.

De acordo com a Conab, o Brasil deverá colher 265,9 milhões de toneladas de grãos, ou seja, 9 milhões de toneladas, 3,5 % a mais do que a temporada de 2019/2020. Em relação ao mês passado, houve redução de 3,1 milhões de toneladas, decorrente de problemas climáticos na Região Sul do país.

O levantamento indica também crescimento de 1,6% sobre a área da safra 2019/20, totalizando 67 milhões de hectares. Soja e milho correspondem a 89% da produção de grãos considerada pela Conab – 16 produtos ao todo.

Milho

Para a safra total de milho primeira, segunda e terceira safras, a produção estimada totaliza 102,6 milhões de toneladas. Em novembro, as estimativas eram de 134,95 milhões de t de soja e 104,89 milhões de toneladas de milho.

Para milho primeira safra deve ter redução de 2,1% na área. A primeira safra de milho (verão) está projetada em 24,19 milhões de toneladas. A segunda safra do cereal, também chamada de safrinha, ou de inverno, deve atingir 76,76 milhões de t, aumento de 2,3% em relação ao período anterior (75,05 milhões de t).

A terceira safra, cultivada em Estados do Nordeste, deve alcançar 1,64 milhão de t, queda de 7,6% ante a safra anterior com 1,77 milhão de toneladas.  O Brasil exportou 27,7 milhões de toneladas de milho até o momento no ano-safra atual, o que representa 20% a menos que no mesmo período do ano-safra anterior.

Soja

Para a soja, é estimado crescimento de 3,3% na área e sua produção pode chegar a 134,5 milhões de toneladas, firmando o país como o maior produtor mundial da oleaginosa.

Exportação

A entidade também manteve a tendência de recorde nas exportações da pluma de algodão. Até novembro deste ano, o total embarcado foi de 1,75 milhão de toneladas, 31% a mais do que o acumulado no mesmo período no ano passado.

Em relação ao milho, foram exportadas 27,7 milhões de toneladas no ano-safra atual, o que representa 20% a menos que no mesmo período do ano-safra anterior. Foi mantida a previsão de exportações em 34,5 milhões de toneladas até o final de janeiro, quando termina a temporada.

Em novembro, os embarques alcançaram 4,8 milhões de toneladas, 19% a mais que no mesmo período do ano passado.

Para a soja, a Conab estima 83,6 milhões de toneladas em vendas para o mercado externo, sendo que até novembro já foram exportadas 82,9 milhões de toneladas. Confirmado esse número, haverá recorde da série histórica. Para o próximo ano, são esperadas cerca de 85 milhões de toneladas, o que representaria aumento de 1,67%.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Com valores entre R$ 10 e R$ 90, pedágio na rodovia MS-306 começará a ser cobrado em abril

Três praças de pedágio serão ativadas na rodovia no prazo de até dez dias   ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.