Home / Destaques / Inflação de julho aumenta 0,73% em Campo Grande, impulsionada principalmente por aumento da gasolina

Inflação de julho aumenta 0,73% em Campo Grande, impulsionada principalmente por aumento da gasolina

O grupo Despesas pessoais foi o único que apresentou queda, mantendo índice de -0,01%

Arquivo

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de julho subiu 0,73% em Campo Grande. Índice de 0,50 ponto percentual (p.p)acima da variação observada em junho, de 0,23%.

O número contrasta com o resultado de julho de 2019, quando o IPCA registrou queda de -0,01%. No ano, o indicador acumula alta de 1,07%. No Brasil, o IPCA de julho foi de 0,36%.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito apresentaram alta em no último mês. O maior impacto, de 0,35 p.p., foi da categoria Transportes, com 1,72%.

Os preços do item de combustíveis, aumentaram 2,75%. O destaque foi do subitem gasolina, com 2,83%, que apresentou o maior impacto individual no índice do mês, com 0,19 p.p.

Depois da categoria Transportes, o maior índice de ponto percentual foi do grupo Habitação, com 1,21%, que acelerou em relação ao resultado de junho (0,04%) e contribuiu com 0,18 p.p.

Alimentação e bebidas  

A alimentação para consumo no domicílio apresentou alta de 0,13%. O maior impacto positivo, de 0,15 p.p., foi das carnes, cujos preços subiram 3,71%.

Outros alimentos importantes de cestas básicas, como o leite longa vida, teve aumento de 3,05%; o arroz, 2,78%; e as frutas, 0,95%.

Já os que registraram queda foram, principalmente, a batata-inglesa, com -34,19% foi a maior contribuição individual negativa no IPCA de julho com -0,0850 p.p.; além do tomate, com -23,77%;  e da cebola, com -12,09%.

Já a alimentação fora do domicílio registrou queda de 0,13 %, influenciada pelo resultado do subitem lanche, -0,25%. O subitem refeição também registro queda de 0,08%.

Saúde e higiene

O grupo saúde e de cuidados pessoais teve alta de 0,51% na variação mensal e o índice foi  impactado em 0,07 p.p., que foi influenciado pelo aumento no item produtos farmacêuticos, de 1,53%.

Os itens que tiveram destaque foram: antigripal e antitussígeno (3,07%), hormonal (3,23%) e hipotensor e hipocolesterolêmico (3,96%).

Em relação aos produtos de higiene pessoal, a ênfase é para o subitem perfume, que em junho havia registrado queda de 3,02%, e em julho teve aumento de 3,22%.

Já a variação mensal dos subitens óculos de grau, com -3,97%, e dos artigos de maquiagem, -3,43%, representaram as principais baixas.

Cálculo  

Foram comparados os preços coletados no período de 1º a 28 de julho de 2020 com os preços vigentes no período de 29 de maio a 30 de junho de 2020 para o cálculo do índice do mês.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 1 a 40 salários mínimos, e abrange dez regiões metropolitanas do país.

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

MS tem 406 pacientes internados com a covid e Saúde pede “medidas restritivas”

Durante live, titular da Secretaria Estadual de Saúde pediu a gestores municipais medidas como toque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.