Home / Economia / Inflação em Campo Grande bate a nacional e fecha fevereiro em 0,92% segundo IBGE

Inflação em Campo Grande bate a nacional e fecha fevereiro em 0,92% segundo IBGE

Gasolina foi o produto que mais impactou no resultado registrado no segundo mês do ano

 

A inflação em Campo Grande ficou acima da nacional em fevereiro. Segundo dados do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) da Capital sul-mato-grossense terminou o segundo mês do ano em 0,92% frente aos 0,86% nacionais.

O resultado foi influenciado principalmente pelo aumento da gasolina na cidade, inserida dentro do item Transportes, com impacto de 0,60 pontos percentuais no acumulado. Parte do aume nto do produto nas refinarias acaba repassado ao consumidor.

Somente em fevereiro, o combustível subiu 6,4%, acumulando aumento de 8,97% no ano e de 13,83% em 12 meses. Foi o subitem que mais impactou positivamente o índice, trazendo este 0,47 pontos porcentuais para cima. Óleo diesel (5,41%) e Etanol (4,46%) são a segunda e a terceira maiores altas do grupo.

A gasolina foi o maior impacto, mas a maior varação positiva veio de Educação (3,74%), seguido por Artigos de residência (1,67%) e Vestuário (0,98%).

Já entre os itens que aliviraram o bolso dos campo-grandenses, o grupo Alimentação e bebidas desacelerou pelo terceiro mês consecutivo. Em novembro, dezembro e janeiro, as taxas haviam sido de 2,74%, 2,70% e 0,63%, respectivamente.

Alimentação no domicílio teve queda de -0,69% sob influência de baixas da batata-inglesa (-26,32%), das frutas (-7,78%), do óleo de soja (- 3,15%), do tomate (-2,83%), e do arroz (-1,83%).

Por outro lado, os ovos de galinha tiveram alta de 5,06%, a cebola de 2,55% e as carnes (que haviam ficado mais baratas em janeiro) apresentaram alta de 0,25%.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Pela segunda semana consecutiva, preço médio da gasolina cai em Mato Grosso do Sul

Litro do combustível varia de R$ 5,299 a R$ 5,998 no Estado, segundo pesquisa da ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.