Home / Destaques / Justiça libera R$ 231 milhões em benefícios a segurados de MS e SP

Justiça libera R$ 231 milhões em benefícios a segurados de MS e SP

Valores referem-se a ações protocoladas por 13,7 mil segurados e serão pagos conforme cronograma dos TRFs

Em todo o país, Justiça irá liberar R$ 1,5 bilhão em benefícios a segurados de todo o País (Foto/Divulgação)

 

O CJF (Conselho de Justiça Federal) liberou R$ 231,613 milhões a segurados do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) em valores reivindicados por meio de ações ou pagamento de atrasados em Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Para o TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, que atende MS e SP, serão liberados valores pedidos em 11,8 mil ações de 13,7 mil segurados. O aval foi concedido na sexta-feira (19) e ainda será pago, conforme cronograma dos tribunais.

Em todo o País, foram liberados R$ 1,5 bilhão relativo das RPVs (requisições de pequeno valor), autuadas em junho de 2019, para um total de 157.529 processos, com 186.557 beneficiários.

Do total geral, R$1,1 bilhão correspondem a matérias previdenciárias e assistenciais, a exemplo de revisões de aposentadorias, auxílio doença, pensões e outros benefícios, que somam 73.577 processos, com 88.286 beneficiários.Os precatórios saem apenas uma vez por ano, enquanto as RPVs são pagas todos os meses.

O Conselho esclarece ainda que cabe aos TRFs, segundo cronogramas próprios, o depósito dos recursos financeiros liberados junto às instituições financeiras oficiais: Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Em relação ao dia em que as contas serão efetivamente liberadas para saque, esta informação deve ser buscada na consulta de precatórios disponível no portal do Tribunal Regional Federal responsável. Para MS e SP, www.trf3.jus.br.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

MS tem 406 pacientes internados com a covid e Saúde pede “medidas restritivas”

Durante live, titular da Secretaria Estadual de Saúde pediu a gestores municipais medidas como toque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.