Mais de 1,5 mil casos de covid em um dia levam Defesa Civil a emitir alerta

Mato Grosso do Sul confirmou mais de 1,5 mil infectados e nove mortes em 24 horas

Casal na fila de mercado em Campo Grande; foto foi tirada em março, quando a pandemia fazia os primeiros casos no Estado (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

 

 

Boletim epidemiológico da covid-19 traz 1.550 novos infectados e nove mortos pelo novo coronavírus em Mato Grosso do Sul nas últimas 24 horas. Com isso, o Estado acumula 1.897 óbitos e 111.335 casos acumulados desde o início da pandemia. Até o registro mais recente, divulgado na manhã de hoje (11) em transmissão da SES (Secretaria Estadual de Saúde), há 638 pacientes internados com a doença.

Diante desse quadro de elevação nos números da doença, a Defesa Civil está alertando as pessoas, via mensagem, para que fiquem em casa e que denunciem descumprimentos de medidas restritivas, pelos números 153 ou 3314-9955 . A partir de segunda-feira (14), está valendo para todo o estado toque de recolher entre as 22h e as 5h.

No novo boletim divulgado hoje, a vítima mais nova entre os 9 mortos tinha 39 anos, e morava em Coxim. A mais velha, tinha 89 anos e faleceu em Campo Grande.

A Capital registrou quarto mortes, enquanto Glória de Dourados, Naviraí, Rio Verde de Mato Grosso e Três Lagoas tiveram um falecimento cada.

Os pacientes internados, no geral, se encontram em leitos clínicos e de terapia intensiva – para casos mais graves – em unidades particulares e públicas de Mato Grosso do Sul. A taxa mais preocupante é a de ocupação de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) na macrorregião de saúde da Capital, que está ajustada em 104%.

Há pacientes na ‘ala vermelha’ do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. temos 12 pacientes aguardando leitos clínicos ou de UTI para poderem acessar esses leitos, e outros hospitais estão na mesma situação. Hoje são mais de 1,5 mil casos novos, e há pacientes ocupandos outras alas nos hospitais. Inclusive enfermarias, usando outros ambientes do hospital”, frisou o titular da pasta, Geraldo Resende.

Conforme noticiado ontem, quando a quantidade de “demanda” hospitalar estava em 106%, esse excedente está relacionado com estruturas que não foram oficializadas pelo Ministério da Saúde, mas que têm sido mantidas pelas secretarias municipais e estadual de Saúde.

Boletim atualizado – Contabilizando os registros diários da última semana, Mato Grosso do Sul tem média de 1.128 casos/dia e 11,3 mortes/dia. Segundo o secretário estadual Geraldo Resende, a tendência é que a situação piore nas próximas semanas.

Nesse momento, o Estado possui mais de 14 mil pacientes que estão com o vírus ativo – ou seja, que ainda não se recuperaram da doença. Esse número é o maior desde março, quando os primeiros registros da covid-19 foram feitos.

A taxa de contágio – que mede quantos casos devem ser confirmados no seguinte, e que já chegou a 0,9 – está atualmente em 1,14, o que indica crescimento da “curva” da pandemia nos próximos dias.

 

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

 

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Governo amplia vagas e destina R$ 3,8 milhões para atletas e técnicos de MS

Número de vagas aumentou 45%, de acordo com publicação no Diário Oficial desta quinta-feira   ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.