Mato Grosso do Sul atinge 15,5% da população vacinada

Em segundo lugar no ranking de vacinação do país, Estado já tem 434.953 sul-mato-grossenses vacinados

Mato Grosso do Sul já aplicou mais de 600 mil doses desde o início da vacinação – Álvaro Rezende

 

Mato Grosso do Sul já possui 15,5% de sua população vacinada e 6,53% de seus habitantes imunizados nesta terça-feira (20). São 434.953 pessoas vacinadas e 183.517 cidadãos imunizados.

Das 708.010 mil doses que o Estado recebeu, 618.470 já foram aplicadas. Os números são do vacinômetro disponibilizado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Mato Grosso do Sul ocupa o 2º lugar entre os Estados que mais vacinaram no Brasil, perdendo somente para o Rio Grande do Sul.

A Capital já aplicou 219.185 doses, sendo 161.097 da primeira e 58.088 da segunda. Com isso, 17,78% dos campo-grandenses estão vacinados. Os dados são do vacinomêtro da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU).

De acordo com Painel Coronavírus – Google, 919.600.587 doses já foram aplicadas no mundo. Acompanhe aqui o calendário atualizado de vacinação em Mato Grosso do Sul.

Os municípios de Mato Grosso do Sul que mais vacinaram com a primeira dose até o momento são Jateí (105,41%); Sonora (103,96%); Chapadão do Sul (103,72%); Alcinópolis (102,54%); Ribas do Rio Pardo (101,94%) e Nova Alvorada do Sul (101,94%).

Os municípios que menos vacinaram são Dourados (65,80%); Ladário (74,28%); Sete Quedas (75,10%); Aral Moreira (75,45%); Três Lagoas (79,81%) e Rochedo (80,02%).

As únicas vacinas aplicadas no Brasil até o momento são Coronavac e AstraZeneca. De acordo com o Instituto Butantan, a eficácia da Coronavac é de 50,4%, enquanto a da AstraZeneca é de 79%.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, algumas cidades do interior enfrentam dificuldades na vacinação por conta do vasto território e comunidades indígenas que negam a vacina.

Resende pede para que a população se vacine, especialmente indígenas que ainda não se imunizaram. Além disso, destaca a importância da ciência em todo o processo.

“Além do processo de higiene, usar máscara, distanciamento social, a gente aponta mais uma coisa importante no processo de enfrentamento à Covid-19: a vacina”, cita.

“Não dê espaço para aqueles que jogam no obscurantismo e nem para aqueles que querem voltar aos tempos das trevas. A vacina é uma grande conquista da ciência e da humanidade”, complementa.

Cronologia de doses

Em 18 de janeiro, 158.760 doses da vacina Coronavac desembarcaram na Base Aérea de Campo Grande.

Em 24 de janeiro, 22 mil doses chegaram à Mato Grosso do Sul.

Em 25 de janeiro, 10,2 mil doses da vacina Coronavac desembarcaram no Aeroporto Internacional de Campo Grande em um voo da Latam.

Em 7 de fevereiro, 32 mil doses da vacina Coronavac chegaram ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Em 24 de fevereiro, o Estado recebeu 35,7 mil doses da Coronavac e AstraZeneca.

Em 3 de março, a sexta remessa com 27,8 mil doses da Coronavac desembarcou no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Em 9 de março, a sétima remessa com 30,6 mil doses chegou ao Estado em um voo da Latam, vindo de Guarulhos.

Em 18 de março, chegaram mais 54,6 mil doses no Aeroporto da Capital. Já é a oitava remessa.

Em 20 de março, chegou a nona remessa com mais de 48,6 mil doses no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Em 26 de março, a décima remessa com 46,7 mil doses chegou à Mato Grosso do Sul.

Em 1º de abril, a décima primeira remessa com 109,5 mil doses chegou ao Estado.

Em 8 de abril, 53,6 mil doses desembarcaram no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Em 15 de abril, o décimo terceiro lote com 77,9 mil doses chegou à Mato Grosso do Sul.

As vacinas já estão em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. A cada lote de entregas, os imunizantes são distribuídos imediatamente.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Lojistas da Capital apostam em descontos de até 50% em produtos para o Dia das Mães

Essa é a segunda data comemorativa mais esperada pelo setor de varejo Faltando apenas dois ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.