Home / Destaques / Mesmo aprovado, CCR não irá aplicar reajuste nas tarifas de pedágio na BR-163

Mesmo aprovado, CCR não irá aplicar reajuste nas tarifas de pedágio na BR-163

ANTT aumentou em 2,31% a tarifa de pedágio nas praças de cobrança de Mato Grosso do Sul, mas reajuste não será cobrado

Reajuste do pedágio não será aplicado – Foto: Valdenir Rezende

 

 

aumento de 2,31% nas tarifas de pedágio da BR-163, autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) nessa quinta-feira (15), não será aplicado pela CCR MSVia, concessionária que administra a rodovia federal em Mato Grosso do Sul.

Em comunicado, a CCR afirma que a decisão é “em conformidade com a decisão judicial que congelou a tarifa e em respeito ao processo de preparação de relicitação da concessão”.

O Reajuste foi aprovado para as nove praças de cobrança de Mato Grosso do Sul, localizadas em Mundo Novo (km 28,2); Itaquiraí (km 113,2); Caarapó (km 227,9); Rio Brilhante (km 313,7); Campo Grande (km 432,1); Jaraguari (km 533,8); São Gabriel do Oeste (km 603,4); Rio Verde de Mato Grosso (km 703,5) e Pedro Gomes (km 817,8).

O aumento foi aplicado mesmo com a suspensão das obras de duplicação da rodovia pela concessionária e foi autorizado porque, ao aderir a relicitação em maio, as obrigações da concessionária foram suspensas e deixaram de ser consideradas no cálculo da nova tarifa.

No ano passado, a não execução das obras levou a ANTT a decidir pela redução média de 53,9% no valor do pedágio, que não foi aplicado por determinação judicial, que suspendeu a aplicação antes que o reajuste entrasse em vigor.

Conforme a CCR, a relicitação está em processo de preparação e, mesmo optando por não aplicar o reajuste aprovado, a prestação de serviços continuará sendo realizada, como o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), que conta com equipes de resgate.

Relicitação

No começo deste ano, a MSVia entrou com pedido de relicitação, alegando que o governo federal descumpriu acordo firmado na assinatura do contrato, em 2014, ao deixar de liberar parte dos empréstimos para execução das obras, que tinham custo estimado de R$ 5 bilhões.

Com o processo de relicitação em andamento, a MSVia ficou desobrigada de continuar as obras de duplicação da BR-163, mas a cobrança do pedágio foi mantida com os valores determinado pela Justiça.

Desde a concessão, a CCR MSVia já arrecadou mais de R$ 1 bilhão com pedágio e investiu cerca de R$ 1,9 bilhão.

O processo de relicitação deve ser concluído no primeiro semestre de 2022 e isenta a concessionária de novos investimentos, mas os custos com manutenção serão transferidos para os usuários.

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Termina hoje prazo da 2ª etapa da pré-matrícula na rede estadual de ensino

Efetivação pode ser feita por site da matrícula ou telefone fornecido pela secretaria; as aulas ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.