MS recebe o primeiro lote da vacina da Pfizer com 7 mil doses nesta segunda-feira

O Estado ainda recebe mais 56,2 mil doses da Astrazeneca e Coronavac amanhã (29)

Vacina americana possui 95% de eficácia – Reprodução

 

Mato Grosso do Sul recebe na próxima segunda-feira (3), o primeiro lote da vacina fabricada pela Pfizer, farmacêutica americana, em parceria com a empresa alemã BioNTech, com 7.020 doses do imunizante. 

De acordo com o diretor de Saúde e Assessor Técnico do Corpo de Bombeiros, Marcelo Fraiha, está sendo analisada uma possibilidade de vacinar um único grupo prioritário. 

A vacina da Pfizer é novidade no Brasil e começa a ser distribuída na próxima semana, a imunização é feita em 2 doses. De acordo com a Secretaria de Saúde (SES), conforme as doses da Pfizer serão aplicadas somente em Campo Grande, devido às condições necessárias para o armazenamento.  

O imunizante precisa ser armazenado a 20º C negativo, e segundo a massa, somente constituem as condições de garantir o estoque seguro das doses. 

Mantida em temperaturas baixas, pois as vacinas podem ficar armazenadas por até 14 dias, de acordo com a recomendação do laboratório. Em refrigeradores comuns (entre 2º e 8º), o prazo de validade para cinco dias.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, destacou que a chegada de mais doses de vacina é de extrema importância para a continuidade do processo de imunização da população.

“As novas doses da vacina trazem alívio para Mato Grosso do Sul. Queremos continuar sendo exemplo para o País na aplicação de vacinas e distribuição ”, destacou. 

O primeiro lote, com um milhão de doses de vacinas da Pfizer-BioNTech, tem previsão de chegada ao Brasil amanhã (29). Este primeiro lote será distribuído somente nas capitais por indicação do Ministério da Saúde por questão de logística, pela necessidade de refrigeração em preços menores.

Em fevereiro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro definitivo da vacina contra o Covid-19, pela Pfizer e pela Biontech. 

Doses recebidas

No dia 18 de janeiro, 158.760 doses da  vacina Coronavac desembarcaram  na Base Aérea de Campo Grande, logo após em 24 de janeiro, 22 mil doses chegaram à Mato Grosso do Sul.

Em 25 de janeiro, 10,2 mil doses da vacina Coronavac desembarcaram no Aeroporto Internacional de Campo Grande em um voo da Latam e no dia 7 de fevereiro, 32 mil doses da vacina Coronavac.  

No dia 24 de fevereiro, o Estado normalizado  35,7 mil doses da Coronavac e AstraZeneca, enquanto em 3 de março, a sexta remessa com 27,8 mil doses da Coronavac desembarcou no Aeroporto Internacional de Campo Grande. 

Em 9 de março, a  sétima remessa com 30,6 mil doses  chegou ao Estado em um voo da Latam, vindo de Guarulhos e no 18 de março, chegou  mais 54,6 mil doses  no Aeroporto da Capital, sendo a oitava remessa. 

Em 20 de março, chegou a  nona remessa com mais de 48,6 mil doses  no Aeroporto Internacional de Campo Grande e no dia 26 de março, a décima remessa  com 46,7 mil doses. 

Em 1º de abril, a décima primeira remessa com 109,5 mil doses chegou ao Estado e em 8 de abril, 53,6 mil doses chegaramam no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Em 15 de abril, o décimo terceiro lote com 77,9 mil doses chegou ao Estado, enquanto no 22 de abril,   o décimo quarto lote , com cerca de 45 mil doses, desembarcam no Aeroporto Internacional da Capital

As  vacinas já estão em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. A cada lote de entregas, os imunizantes são distribuídos imediatamente. 

Com as novas remessas, Mato Grosso do Sul totaliza 827.480 doses recebidas.

 

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Lojistas da Capital apostam em descontos de até 50% em produtos para o Dia das Mães

Essa é a segunda data comemorativa mais esperada pelo setor de varejo Faltando apenas dois ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.