Home / Destaques / Mutirão para renegociar mensalidades começa dia 12 e espera atrair 2 mil

Mutirão para renegociar mensalidades começa dia 12 e espera atrair 2 mil

Campanha será realizada pela Associação Comercial de Campo Grande, para reduzir as dívidas no setor

Sede da Associação Comercial de Campo Grande (Foto: Arquivo)

A Associação Comercial de Campo Grande vai lançar campanha para renegociar dívidas de mensalidades de 10 escolas particulares, assim como universidades, como a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco). O prazo para aderir a este programa será de 12 a 16 de agosto, o que segundo a direção, pode beneficiar até 2 mil estudantes.

A presidente do Sinepe (Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Mato Grosso do Sul), Maria da Glória Barcellos, declarou em maio que o índice de inadimplência no Estado chegava a 18% no setor. A lista completa das escolas que vão renegociar as dívidas ainda vai ser divulgada pela Associação. Em Campo Grande tem 176 escolas particulares.

A UCDB, por exemplo, divulgou que no momento 500 alunos com mensalidades em atraso, que por esta razão, estão com os nomes negativados e acabam parando de estudar. A universidade quer recuperar os valores (dívidas), assim como diminuir a evasão escolar.

“A conciliação é uma forma de solução extrajudicial de controvérsias em que o terceiro conciliador exerce a tarefa não só de aproximar as partes desavindas, mas sugere e propõe soluções, esforçando-se para levá-las a um entendimento”, disse Paola Nogueira, analista jurídica da Associação Comercial.

 

fonte: campograndenews

 

Espalhe por ai:

Veja Também

MS tem 406 pacientes internados com a covid e Saúde pede “medidas restritivas”

Durante live, titular da Secretaria Estadual de Saúde pediu a gestores municipais medidas como toque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.