Home / Destaques / Prefeitura amplia leitos de UTI para atender pacientes graves com covid-19

Prefeitura amplia leitos de UTI para atender pacientes graves com covid-19

Município ativou mais de dez leitos de UTI no Hospital Regional, que é referência no Estado

Leito de UTI para atender pacientes graves na Capital (Foto: Divulgação – PMCG)

Em parceria com o governo estadual, a Prefeitura de Campo Grande ativou mais 10 leitos no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), que é o hospital de referência no tratamento de pacientes com coronavírus. Com isto, o município chega a 285 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mais que o dobro que tinha antes da pandemia, que era de 116.

Segundo o município, estes leitos são aqueles contratualizados com a rede pública, privada e unidades filantrópicas. A intenção é que com esta ampliação, possa se dar o tratamento adequado aos pacientes em estado grave da doença.

De acordo com a Divisão de Monitoramento da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), até o final da tarde de ontem (05), a ocupação de leitos críticos na cidade era de 82%. Neste balanço mostra que 234 dos 285 (leitos de UTI) estavam ocupados, com 51 vagos.

A prefeitura espera que até a próxima semana os 10 novos leitos no Hospital Regional já estejam implantados, chegando então a 111 na unidade. Também revela que 10 novos (leitos UTI) estão em processo de tratativa no Hospital Adventista do Pênfigo, para serem ativos ainda em agosto.

Para ajudar neste momento de aumento exponencial de casos (coronavírus) em Mato Grosso do Sul, o Estado recebeu 40 respiradores do Ministério da Saúde, que poderão ser usados nestes novos leitos. A SES (Secretaria Estadual de Saúde) e a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) avaliam para onde os aparelhos serão enviados.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Escolas estaduais terão aulas presenciais e remotas no ano letivo de 2021

Protocolo de biossegurança foi anunciado para as atividades presenciais O Governo de Mato Grosso do ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.