Home / Destaques / Prefeitura dá início a pavimentação de acesso ao Polo Empresarial Oeste

Prefeitura dá início a pavimentação de acesso ao Polo Empresarial Oeste

Projeto orçado em R$ 40,3 milhões, abrange 16 quilômetros de drenagem, o asfaltamento e a execução de 9 km de recapeamento de 24 ruas

No Polo Empresarial Oeste estão instaladas 53 empresas em Campo Grande. – Divulgação PMCG.

 

 

A Prefeitura deu início a pavimentação de acesso Polo Empresarial Oeste onde estão instaladas 53 empresas em Campo Grande. A obra é na pista suplementar da Avenida Solon Padilha que se estende por 1,2 km, a partir da rotatória com a Avenida Jamil Nahas até a Anne Salim Saad.

Em janeiro foi concluída a implantação de 1,5 km de drenagem, feita com tubos de 1,5 metro de diâmetro, enterrados a 4 metros de profundidade. Com o período de estiagem foi acelerada a terraplanagem e iniciada a aplicação da capa asfáltica.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) informou que a avenida Anne Salim Saad e o prolongamento da Avenida 7 (desde a Jamil Nahas) por onde se chegará aos bairros Nova Campo Grande, Jardim Carioca e Serradinho também será pavimentada.

Boa parte dos 1.853 trabalhadores das empresas do pólo moram nestes bairros localizados a menos de 3 quilômetros dali.

A pavimentação das três ruas encurtará o trajeto (atualmente feito pela Avenida Duque Caxias) de quem trabalha no polo e mora na região que concentra mais de 20 mil habitantes.

“Não vejo a hora que esta obra fique pronta. Vai reduzir o tempo do trajeto de ida e volta ao trabalho”, relata o porteiro Marco Moraes, que mora na divisa do Nova Campo Grande com o Serradinho e trabalha numa indústria de bebidas.

Como a travessia do Córrego Imbirussu hoje só é possível por uma passarela metálica, Marcos precisa dar a volta pela Avenida Duque de Caxias para chegar ao trabalho. Em pouco tempo fará o trajeto 3 km mais curto, vindo de motocicleta pela Avenida, quando estiver pronta a ponte sobre o Córrego Imbirussu.

Já está sendo feito o estaqueamento da estrutura de concreto com 40 metros de extensão.

A pavimentação destas três ruas do pólo, segundo Júnior Avezani, diretor de uma fábrica de cerveja e refrigerante, também melhora as condições de logística para a produção chegar aos pontos de venda.

“O asfalto era uma reivindicação dos empresários há mais de 5 anos”, revela.

Balanço das obras

A pavimentação do acesso ao Pólo Empresarial  Oeste  faz parte do projeto que vai levar esgoto, drenagem e asfalto para o Nova Campo Grande. Metade dos 16 km de drenagem previstos para o bairro está pronta, abrangendo ruas como a 51, 50 e  55 . Também ficou pronta  uma tubulação de drenagem dupla às margens do Córrego Imbirussu (na altura do pontilhão sob os trilho) . São 600  metros de drenagem , às margens da  Avenida Duque de Caxias desde  a rotatória da Avenida Amaro Castro Lima Lima ,entrada do bairro.

A Rua Javari Barém,  itinerário do transporte coletivo e primeiro acesso ao Nova Campo Grande, de quem vem do Centro da cidade, foi recapeada.

O projeto, orçado em R$ 40,3 milhões, abrange 16 quilômetros de drenagem,  o asfaltamento  de  24 ruas  (somando uma extensão de 20 km) e a execução de 9 km de recapeamento.

A população do Nova Campo Grande e dos bairros no entorno convive há décadas com os problemas decorrentes das características do solo nesta  região. Em determinados locais, basta perfurar 1,5 metro para encontrar água. Minas afloram na superfície e a água da chuva demora a infiltrar no solo, o que deixa as ruas intransitáveis por muito mais tempo.

Para garantir durabilidade ao pavimento, segundo o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, em alguns trechos é preciso rebaixar o lençol freático, bombear a água , construir colchões drenantes (uma estrutura feita de pedra), colocar a tubulação antes do aterro e do asfalto. Rente ao meio-fio será enterrado um dreno por onde escoará até cair na boca de lobo e daí na drenagem. Toda esta estrutura, mais cara que o sistema tradicional, é para garantir que água  fique 1.5 metro abaixo da superfície, preservando o pavimento

  • O que será feito no Nova Campo Grande

Etapa A

Pavimentação: Avenida 4 – Ramo A e B; Avenida 4 – Leste e Oeste; Avenida 10, Avenida Amaro Castro Lima, Avenida Wilson Paes de Barros, Rua 24, Rua 46, Rua 47, Rua 48, Rua 49, Rua 50, Rua 51, Rua 52, Rua 53, Rua 54, Rua 55, Rua 56, Rua 60, Rua 62 e a Rua 76.

Recapeamento: Avenida 10 e Rua Antonio Vieira de Mello, Avenida Amaro Castro Lima, Avenida Wilson Paes de Barros, Rua 26, Rua 57, Rua 60, Rua Emilia Teodora de Souza, Rua Felipe dos Santos e a Rua Teófilo Otoni (Antiga Rua Piraí).

Etapa B

Pavimentação: Avenida 2 – Via e Estacionamento, Avenida 3, Avenida 7, Avenida Amaro Castro Lima e a Rotatória 1.

Recapeamento: Avenida 2 e Avenida 7, Avenida Amaro Castro Lima

Construção da Ponte de 40 metros sobre e o Córrego Imbirussu, na Avenida 7.

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Conta de luz ficará até 8,9% mais cara em Mato Grosso do Sul, decide Aneel

O aumento será de 7,28% para residências e de 10,69% para empresas de 74 cidades ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.