Projeto para obra chega em novembro e meta é liberar Morenão em janeiro

Não há anúncios para exibir aqui.

Estado vai investir R$ 4 milhões em obra que tornará estádio uma “arena”; ideia é liberar parte do estádio para o Estadual-2020

Governo do Estadual aguarda projeto da UFMS para convocar licitações e iniciar a revitalização do estádio. (Foto: UFMS/Divulgação)

Anunciado no início de agosto deste ano, o acordo entre governo do Estado, Ministério Público Estadual e UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) para a revitalização do estádio Pedro Pedrossian –o Morenão– deve avançar nos próximos dias. O assessor especial para a Capital do governo estadual, Carlos Alberto Assis, confirmou que o projeto será entregue à administração sul-mato-grossense pela universidade em 6 de novembro.

“Estou aproveitando a boa vontade do promotor que hoje está à frente (da 43ª Promotoria de Justiça, responsável pelo cumprimento do Código de Defesa do Consumidor). Não podemos dificultar, só não podemos fazer errado. Vão entregar o projeto e vamos liberar em janeiro parte do Morenão. Dentro dessa reunião está todo mundo: Bombeiros, Polícia Militar, Tribunal de Justiça, Fundesporte (Fundação Municipal do Esporte)”, afirmou Assis, que acompanha o projeto pelo Executivo.

Arena – A entrada do governo estadual para revitalização do Morenão foi resultado da falta de recursos da UFMS para execução da obra. Com os R$ 4 milhões, devem ser trocadas as redes elétrica e hidráulica, recuperados banheiros, reinstalados assentos em todos os setores e tapado o fosso. A intenção original é de que, com o investimento, o estádio se torne uma “arena” de futebol de verdade.

O projeto técnico, elaborado pela UFMS, será entregue em cima do prazo máximo de 90 dias estipulado em 5 de agosto, com representantes de todos os envolvidos. Depois, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) realizará as licitações. O Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) concordou em repassar R$ 3 milhões para a obra por conta do Estatuto do Torcedor, que estabelece uma relação de consumo entre o estádio e os seus frequentadores.

A ideia é que, com as obras, o estádio se equipare a uma arena ao menos nas condições de receber jogos do Estadual, de times nacionais e da Seleção Brasileira. Nas atuais condições, o estádio está apto a receber, no máximo, 12 mil torcedores, sendo que tinha capacidade de 35 mil –que não pode ser atingido devido ao comprometimento de estruturas do estádio.

 

fonte: campograndenews

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.