Queda de 17% para 11,3% no ICMS, deixa etanol 0,26 mais barato para consumidor

Em 21 de julho, antes da mudança, combustível era encontrado por R$ 4,15 e hoje chega a R$ 3,89

 

Menos de um mês após a redução no ICMS do etanol – que foi de 17% para 11,3% -, o combustível já registrou uma queda de R$ 0,26 no bolso do consumidor, segundo levantamento da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon).

Antes mesmo disso – como mostrou o Correio do Estado -, em Mato Grosso do Sul, o etanol hidratado (ideia para abastecer automóveis), caiu R$ 0,87 e, ainda no mês passado, conforme valores da  Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a pesquisa semanal de preços já apontava redução de R$ 5,51 para R$ 4,64 o litro em julho.

Conforme o Procon, foram levantados preços de estabelecimentos do centro (28 locais) e na saída para São Paulo (15 postos).

Respectivamente, essas regiões tinham localidades que comercializavam o combustível à menor preço, R$ 3,89, sendo o Auto Posto 2017 (na Av. Calógeras, 2.150) e Posto Acácia (rua 26 de Agosto, 15), além do Posto Petroradio (na rua Spipe Calarge 1.658) como representante do trajeto saída para São Paulo.

Rodrigo Vaz, superintendente do Procon de Mato Grosso do Sul, aponta que o melhor jeito de encontrar o combustível mais barato é seguir a tabela feita pelo órgão e comparar.

“Porque essa pesquisa, toda a semana ela  é atualizada. Então ele [consumidor] confere a pesquisa, onde compensa para ele, porque de repente ele mora em um bairro, e está barato no outro lado do mundo, aí não compensa. Essas pesquisas refletem uma realidade contemporânea, ou seja, é atualizada”, diz.

Ela ainda completa afirmando que, aproveitar a rotina e o trajeto diário com o veículo ainda é uma forma de pesquisar e garantir a economia.

“Por exemplo, ele trabalha num ponto e perto dele, no centro da cidade, tem uma gasolina razoavelmente barata e compensa. Ele tem que pesquisar, ele tem que acessar as pesquisas e ver para onde fica melhor para abastecer se perto da casa dele, perto do trabalho dele, perto da onde os filhos estudam algo nesse sentido.

Além desses, ainda é possível encontrar posto de combustível comercializando o biocombustível a R$ 4,63 o litro. Sendo esse o maior valor, para pagamento no crédito no Posto Santa Rita de Cássia (avenida Calógeras 583), a variação do etanol em Campo Grande fica sendo de 19,02%.

Importante frisar que, a Pesquisa de Combustíveis em Campo Grande – que aponta os valores dos preços no centro saída para São Paulo -, constatou, além do etanol, os valores do etanol aditivado; gasolina comum; da aditivada; do diesel S500; diesel S500 aditivado; S10 e S10 aditivado.

Quem apresentou menor variação na pesquisa – de 2,72% (com pagamento no dinheiro e no débito) -, foi o diesel S10.

Para esse combustível, o maior valor por litro foi achado – por R$ 7,18 – no Posto Piloto (avenida Afonso Pen 800). Já o menor valor foi R$ 6,99, nos postos Gueno Prosa (rua 13 de Maio 1.937 e Trokkar (rua José Antônio 260).

O procon destaca ainda que, os valores sem variação, conforme consta na planilha, são comercializados em apenas um estabelecimento e que nesta rota pesquisada não foi encontrado em oferta o diesel S500 aditivado.

Enquanto isso, na saída para São Paulo, o etanol comum teve variação de 20,31% (com pagamento no dinheiro, débito e crédito).

Foi encontrado, no Posto Pinhalzinho localizado no Km 3,5 da rodovia BR 163, o litro sendo comercializado a R$ 4,68.

Já o menor valor para o etanol comum, foi constatado Posto Petroradio (rua Spipe Calarge 1.658, Portinho Pache).

Por fim, O Procon de MS esclarece que estes preços: “podem ter sofrido redução, dado que os preços vêm sofrendo alterações nos últimos dias, em virtude dos tributos federais (PIS/PASEP/COFINS e CIDE) terem sido zerados e, também, por conta da redução do tributo estadual (ICMS)”.

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Conab estima produção de 49 mil toneladas de pluma de algodão em MS nesta safra

O número cresce a cada ano, mas ainda está longe de atingir o nível dos ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.