Home / Destaques / Raiva mata quatro bovinos em MS e coloca Iagro em alerta

Raiva mata quatro bovinos em MS e coloca Iagro em alerta

Doença pode ser transmitida para o homem e é quase 100% letal

Animais morreram na região de Costa Rica e Chapadão do Sul – Foto: Foto: Divulgação

 

Quatro casos de raiva em bovinos foram confirmados em Mato Grosso do Sul, na região do limite das cidades de Costa Rica e Chapadão do Sul, nas furnas onde nascem os Rios Paraíso e São Luís. Além dos casos confirmados, a mortalidade de 45 animais no entorno levou a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) a emitir alerta aos produtores rurais para redobrarem os cuidados com o rebanho neste período.

Conforme o Iagro, equipe trabalha em área de 12 quilômetros do local onde houve o foco, conforme estabelece protocolo, procurando por possíveis abrigos do morcego transmissor, conhecido como morcego vampiro, além de orientar produtores sobre cuidados, atualização de vacina e a importância da não manipulação de animais que apresentarem sintomas da doença.

Nas propriedades onde casos de raiva são identificados ou onde venham a ser encontrados abrigos de morcegos, o proprietário não sofre nenhum tipo de sansão.

Segundo o fiscal estadual agropecuário Fábio Shiroma, animais com andar cambaleante ou que se deitam e morrem após três a sete dias são suspeitos de estarem com raiva e não devem ser tocados.

“Em hipótese alguma as pessoas devem manipular os animais com sintomatologia nervosa”, disse o fiscal, que também é coordenador dos Programas Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH) e de Prevenção e Vigilância da Encefalopatia Espongiforme Bovina (PNEEB).

RAIVA

A raiva é uma zoonose que pode ser transmitida para humanos e não tem cura, com letalidade próxima dos 100%. Caso uma pessoa entre em contato com animal com suspeita de raiva ou seja agredido por cães, gatos ou morcegos, deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima para receber o atendimento necessário.

A doença acomete o Sistema Nervoso Central (SNC) dos mamíferos, inclusive do homem e o período de incubação, que é o tempo que o animal foi exposto ao vírus até o aparecimento dos sinais clínicos,  varia em média de 45 a 60 dias.

Conforme o Iagro, a resposta imunológica à vacinação se inicia em média com 7 a 10 dias. Por isso, é comum o aparecimento de animais que receberam a vacinação e vieram a óbito com a Raiva até que todos os animais estejam protegidos pela vacina.

 

fonte: correiodoestado
Espalhe por ai:

Veja Também

Comércio ficará aberto até mais tarde a partir do dia 5 de dezembro

Horário será ampliado devido ao período de fim de ano, que costuma ser de maior ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.