Seguindo recomendação do governo, prefeitura acaba com toque de recolher

A restrição continua vigente da meia-noite até às 5h de segunda-feira, quando será extinto o toque de recolher

 

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), decretou o fim do toque de recolher em Campo Grande, a partir da próxima segunda-feira (23).

Decreto foi publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (19).

A extinção do toque de recolher foi anunciada pelo governo do Estado na última terça-feira (17), mas segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, os municípios tem autonomia para decidir se seguem a recomendação do governo ou não.

Inicialmente, o procurador do Município, Alexandre Ávalo, afirmou ao Correio do Estado que a restrição seria mantida em Campo Grande.

No entanto, decreto publicado hoje segue a normativa do governo, extinguindo o toque de recolher.

Últimas Notícias

Conforme o decreto, a medida é tomada considerando a diminuição da taxa de ocupação de leitos críticos na rede de saúde e a queda das mortes em decorrência da Covid-19 na Capital.

Além disso, a administração municipal também levou em conta o avanço da vacinação.

Segundo a prefeitura, esses indicadores apontam “um cenário epidemiológico favorável à ampliação da retomada das atividades socioeconômicas”.

Dessa forma, a partir de segunda-feira, não haverá mais restrição de circulação de pessoas nem e horário obrigatório para encerramento das atividades econômicas será o que está no alvará.

Até lá, permanece o toque de recolher vigente, da meia-noite às 5h.

O prefeito Marcos Trad (PSD) não descartou que o toque de recolher venha a ser novamente decretado, dependendo do avanço da pandemia.

“Não é cancelamento, ele foi revogado neste período de tempo com fundamento no grupo técnico, que entendeu que pelo elevado número de pessoas vacinadas, pelo decrescente numero de leitos ocupados e pela transmissão que tem sido bem menor, nós acreditamos que já dava para flexibilizar o toque de recolher”, disse o prefeito.

Fiscalização continua

Mesmo autorizados a funcionar para além desse horário, os estabelecimentos devem manter as demais medidas de biossegurança, como limitação de público de acordo com a bandeira de cada cidade.

O secretário municipal de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, disse ao Correio do Estado que as fiscalizações irão continuar, para saber se estas medidas estão sendo cumpridas.

Além da Guarda Civil Metropolitana, a fiscalização também será feita por equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Vigilância Sanitária e pelo Procon.

Ainda conforme o secretário, com o fim do toque de recolher, serão intensificadas ações preventivas, especialmente as blitz.

Atualmente, a Guarda Municipal realiza blitz de quinta-feira a domingo e, a partir de segunda, haverá os pontos de bloqueio para fiscalização de segunda a segunda, das 18h até a madrugada.

“A ideia é diminuir os bêbados, as que bebem, dirigem e causam acidentes e, além disso tirar foragidos das ruas, mas o mais importante é diminuir acidentes e traumas”,  disse.

Conforme o secretário, ao diminuir os acidentes, se diminui a taxa de ocupação de leitos por traumas, que ocupam grande percentual de leitos na Capital.

“Uma vez que está diminuindo a ocupação de leitos, com essa medida, isso já tem dado confirmados, você aumenta a fiscalização, a presença de blitz, você joga lá embaixo o número de acidentes, óbitos e você também diminui a questão da ocupação de leitos e mantém certo controle”, acrescentou.

fonte: correiodoestado

 

Espalhe por ai:

Veja Também

Governo amplia vagas e destina R$ 3,8 milhões para atletas e técnicos de MS

Número de vagas aumentou 45%, de acordo com publicação no Diário Oficial desta quinta-feira   ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.