Home / Destaques / Sem reajuste, enfermagem da Santa Casa decide ir à Justiça e não descarta greve

Sem reajuste, enfermagem da Santa Casa decide ir à Justiça e não descarta greve

Eles também cobram pagamento de 10 mil horas extras atrasadas e FGTS de 2019 e 2019 que não foram recolhidos

Mais de 100 trabalhadores se reuniram no pátio em frente ao hospital na atrde desta terça-feira (27). (Foto: Silas Lima)

Após cerca de uma hora reunidos, profissionais da enfermagem da Santa Casa de Campo Grande decidiram ir à Justiça contra proposta de reajuste salarial zero apresentada pelo hospital. Os profissionais não descartam fazer greve caso pelo menos reajuste da inflação não seja concedido aos trabalhadores.

De acordo com Helena Delgado, presidente em exercício do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), além do reajuste salarial, os servidores cobram o pagamento de 10 mil horas extras em atraso, além do FGTS referente aos anos de 2019 e 2019 que não foram recolhidos.

Dentro do prazo de 72 horas, edital será publicado convocando os servidores para votar indicativo de greve. “Dissídio de greve não adianta. Precisamos que o juiz olhe para nós e só vamos conseguir isso, infelizmente, se interrompermos as atividades. Não queremos greve, queremos uma gestão que valorize os trabalhadores”, afirma.

Atualmente, cerca de 1400 profissionais de enfermagem prestam serviço na Santa Casa, entre atendentes de enfermagem, auxiliares de enfermagem, técnicos em enfermagem e enfermeiros.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

MS tem 406 pacientes internados com a covid e Saúde pede “medidas restritivas”

Durante live, titular da Secretaria Estadual de Saúde pediu a gestores municipais medidas como toque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.