Senad paraguaia desmonta base para produção de maconha na fronteira

Não há anúncios para exibir aqui.

Três acampamentos foram localizados na zona rural de Capitán Bado e destruídos 12 mil quilos de maconha picada

Agente da Senad em frente aos fardos de maconha encontrados em um dos acampamentos (Foto: Divulgação)

Mesmo com droga sendo apreendida todos os dias em Mato Grosso do Sul, as ações contra as lavouras de maconha não param no lado paraguaio. Financiada e treinada pela DEA, a agência norte-americana de combate às drogas, a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) intensificou o combate ao cultivo da erva perto da fronteira com o território sul-mato-grossense.

Na tarde desta quinta-feira (24), agentes especiais da Senad destacados em Pedro Juan Caballero e Concepción localizaram uma importante base de produção de maconha na zona rural de Capitán Bado, cidade vizinha de Coronel Sapucaia (MS), a 400 km de Campo Grande.

No meio da mata, na Colônia Karapa’i, os agentes antidrogas encontraram três acampamentos usados para produção e processamento de grandes quantidades de maconha.

De acordo com a Senad, a equipe, encabeçada pelo promotor de Justiça Marco Amarilla, encontrou nos acampamentos 11 prensas de ferro, três guilhotinas, 23 macacos hidráulicos e balanças eletrônicas.

Também foram apreendidos e destruídos 12.250 quilos de maconha picada, pronta para ser embalada, 233 quilos da droga já prensada, e 50 quilos de sementes da erva.

Lavouras de maconha que ocupavam hectares e produziriam mais 12 toneladas da droga foram cortadas e queimadas. Uma caminhonetel, um utilitário importado e uma moto abandonadas pelos plantadores de maconha foram apreendidos, mas ninguém foi preso.

A Senad calculou em 750 mil dólares o valor do prejuízo ao narcotráfico com a operação de ontem. A região de florestas nos arredores de Capitán Bado é considerada a maior produtora de maconha da América do Sul.

 

fonte: campograndenews

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.