Home / Destaques / Tomate fica mais barato e puxa queda no preço da cesta básica

Tomate fica mais barato e puxa queda no preço da cesta básica

Preço dos 13 itens que compõe a cesta ficou em R$ 480,11

Tomate teve queda significativa no preço – Foto: Valdenir Rezende / Arquivo / Correio do Estado

Cesta básica comercializada em Campo Grande ficou -2,85% mais barata no mês de agosto. Para comprar os 13 itens que compõe a cesta, trabalhador precisou desembolsar R$ 408,11, economia de R$ 11,96 em relação ao preço registrado em julho, quando o custo foi de R$ 420,07. Dados são de levantamento divulgado hoje (5) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Queda significativa no preço do tomate, de -33,70%, puxou a deflação, mas também houve redução nos valores da batata, de -12,72% e do feijão carioquinha, com retração de -0,95%.

Produtos que apresentaram majoração foram banana (5,58%), manteiga (2,23%), açúcar cristal (1,61%), farinha (1,52%), carne bovina (1,30%), café em pó (1,05%), óleo de soja (0,83%) e o pão francês (0,27%). Leite de caixinha e arroz não apresentaram variação no preço, permanecendo estável.

Para comprar o conjunto de alimentos que compõe a cesta, trabalhador precisou comprometer 45,75% do salário mínimo.

De janeiro a agosto de 2019, a cesta básica de Campo Grande acumula variação de negativa de -3,42%. Já nos últimos 12 meses, o grupo de alimentos acumula alta de 11,92%. Preço médio da cesta no ano é de R$ 434,25.

A cesta básica familiar, com itens que podem suprir uma família composta por quatro membros, apresentou custo de R$ 1.224,33, redução de R$ 35,88 na comparação com o mês anterior. O valor médio para aquisição desta cesta ao longo desses oito meses, foi de R$ 1.302,75.

 

fonte: campograndenews
Espalhe por ai:

Veja Também

Enfermeiros fazem greve por falta até de agulha em postos de saúde

Profissionais também cobram pagamento de incentivo repassado pelo Ministério da Saúde     Profissionais de ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.